Exposição

Retratos sem pose do desejo no masculino

Lisboeta Italiano
Fotogaleria
Lisboeta Italiano

É um "dia importante". "Aquele dia em que podemos gritar ao mundo quem somos, sem vergonhas", diz-nos André Andrade. Que toda a gente é igual a toda a gente. Que não há cá seres mais "fracos" do que outros. Esta quinta-feira, 11 de Outubro, assinala-se o Dia Internacional do Coming Out e não haveria melhor efeméride para inaugurar a exposição do que juntar os retratos anti-preconceito no amor no feminino, de Rita Braz e do seu Q Revolt, e as fotografias íntimas no masculino de André, mais conhecido por Lisboeta Italiano

Ao abrigo do alter-ego, o jovem de 23 anos capta momentos de partilha com os fotografados. Amigos, namorados, estranhos ou amantes, sempre no limiar do desejo. Gerente de uma loja, tem a fotografia como hobbie, sobretudo a analógica — culpa das diferentes tonalidades da película. Não gosta de poses, prefere retratos à queima-roupa. No exterior, se possível, com luz, muita luz, natural, em particular a de Lisboa. "Gosto de envolver o homem na natureza", assume. Não precisava. Já o tínhamos percebido no calendário que assinou em 2017 para a associação desportiva Boys Just Wanna Have Fun.

Nesta exposição, a quatro mãos e para todos os géneros, celebra-se, então, o amor. A inauguração acontece esta quinta-feira, às 20h30, no centro LGBT da ILGA, em Lisboa, e prolonga-se noite dentro no 49 ZDB com a DJ Phoebe. Quem não puder, pode sempre passar por lá até 27 de Outubro.

Lisboeta Italiano
Lisboeta Italiano
Lisboeta Italiano
Lisboeta Italiano
Lisboeta Italiano
Lisboeta Italiano
Lisboeta Italiano
Lisboeta Italiano
Lisboeta Italiano
Lisboeta Italiano
Lisboeta Italiano