PSD anuncia "pacote legislativo" para a higiene urbana de Lisboa

Recolha todos os dias do ano, incluindo domingos e feriados, em todas as freguesias é uma das propostas dos sociais-democratas.

No Bairro Alto, este é um cenário recorrente
Foto
No Bairro Alto, este é um cenário recorrente Rita Rodrigues

Os vereadores do PSD na câmara de Lisboa vão apresentar um “pacote legislativo” com vista a resolver os problemas de higiene urbana que se têm verificado na cidade. As duas primeiras propostas já são conhecidas: recolha de lixo todos os dias em todas as freguesias; mudança de horários das recolhas em zonas turísticas.

“Não faz sentido ter restaurantes e bares abertos até às duas da manhã e fazer a recolha às dez da noite. A cidade tem de se saber adequar”, disse o vereador João Pedro Costa, ao fim da tarde de quarta-feira, num passeio pelo Bairro Alto, em que os sacos de lixo são uma constante da paisagem. “O lixo fica na rua até ao dia seguinte”, constatou Teresa Leal Coelho, afirmando que o cenário não se limita ao centro histórico, mas está presente em toda a cidade. “O problema não é o turismo nem falta de pessoal, é falta de organização da câmara”, acusou João Pedro Costa.

O executivo socialista anunciou recentemente que tenciona contratar mais funcionários para a higiene urbana, transferir mais competências para as juntas de freguesia e negociar com os sindicatos o alargamento das recolhas a todos os dias da semana em alguns locais específicos. Esta quinta-feira, a câmara aprovou a designação de uma nova directora municipal para esta área. Tal visa, de acordo com fonte oficial, "dar novo impulso à higiene urbana".

Para o PSD, não chega. “Existem recursos suficientes. Com este executivo camarário, os recursos nunca faltam para o que seja pompa e circunstância”, acusou Teresa Leal Coelho, dando o exemplo da Web Summit, que ainda assim disse ser um evento relevante para Lisboa. “Para esses eventos há sempre orçamento, tem é de haver orçamento para o conforto das pessoas que cá moram.”

Na proposta “Lisboa limpa 365 dias por ano”, os sociais-democratas dizem que “é notório que os problemas de recolha de lixo se distribuem por todas as freguesias da cidade, mesmo aquelas onde a pressão turística é menor” e que, mesmo alargando a recolha aos domingos, ela não aconteceria nos feriados, “com significativo prejuízo na qualidade do ambiente urbano, na imagem da cidade e com risco acrescido de saúde pública”.

Já na proposta “Por uma gestão inteligente do lixo”, os vereadores pedem que a recolha passe das 22h para as 3h “nas zonas pertinentes” e que “nas freguesias históricas com maior concentração de turistas” haja uma recolha diurna a meio da tarde, para evitar a acumulação de lixo durante muitas horas.