Energia masculina, um QI de génio e o código do iPhone: a visita de Kanye à Casa Branca em cinco momentos

Kanye West visitou Trump, abraçou-o e lançou-se num longo monólogo em que falou de tudo — mas sobretudo de si próprio.

Foto
LUSA/MICHAEL REYNOLDS

O rapper norte-americano Kanye West esteve esta quinta-feira na Casa Branca com um conjunto de artistas para a assinatura de uma nova lei sobre a remuneração de músicos pelas plataformas de streaming. Mas não foi o diploma a centrar as atenções de Donald Trump, dos funcionários da presidência ou sequer dos jornalistas. Na Sala Oval, onde se encontrou e trocou abraços com Trump, West lançou-se num monólogo de 10 minutos em que falou de praticamente tudo.

Bipolaridade e genialidade

Kanye, conhecido pela imodéstia mas também pela abertura com que fala dos seus problemas de saúde mental, colocou-se ao nível dos grandes da ciência na visita à Casa Branca: “Fui diagnosticado com transtorno bipolar. Agora vou largar umas bombas para vocês: percentil 98 num teste de QI. Outras pessoas no percentil 98: Tesla, Freud. Mas um neuropsicólogo disse que na verdade eu não era bipolar, tinha era falta de sono”.

Energia masculina

Na Casa Branca, Kanye West regressou ao que já tinha dito durante a sua participação no programa televisivo Saturday Night Live, defendendo o uso do boné vermelho com o slogan Make America Great Again. Desta vez, recuou até à infância e à falta de referências masculinas. “O meu pai e a minha mãe separaram-se, por isso não havia muita energia masculina em casa, e depois casei-me numa família que, vocês sabem, também não tem muita energia masculina”, disse, referindo-se ao clã Kardashian. O chapéu vermelho, argumenta, transmite-lhe agora essa “energia masculina”: "Este chapéu fez-me sentir como o Super Homem".

PÚBLICO -
Foto

Adeus Air Force One, olá avião presidencial a hidrogénio

Noutro momento, Kanye West mostrou a Trump um vídeo de um avião movido a hidrogénio e disse que o Presidente devia deslocar-se numa aeronave semelhante. “Vamos livrar-nos do Air Force One”, respondeu Trump.

O código do iPhone

Durante a reunião que West e outros músicos tiveram esta quinta-feira com Trump na Casa Branca, sobre uma nova lei que visa remunerar melhor os artistas com música difundida através de plataformas de streaming, o rapper foi filmado a desbloquear o seu telemóvel. Aparentemente, Kanye utiliza um dos códigos mais simples e comuns — logo, menos seguros: 000000.

Presidente West?

Trump declarou-se “muito impressionado” com as declarações de Kanye na Casa Branca e disse aos jornalistas que o rapper “podia ser Presidente”. Não é algo em que o músico não tenha já pensado, mas “só a partir de 2024”, sublinhou, numa declaração de apoio à reeleição de Trump para um segundo mandato em 2020.