Torne-se perito

Fatboy Slim colabora com Vhils em nova obra para o Festival Iminente — de Londres

Depois de Monsanto, o Iminente faz a segunda edição em Londres com uma nova peça de Alexandre Farto e Norman Cook — ou Vhils e Fatboy Slim. Concertos e artes visuais portuguesas, com alguns convidados estrangeiros, de 19 a 21 de Outubro na capital britânica.

Fotogaleria
Obra de ±maismenos± na edição de 2017 em Londres Ivo Lázaro
Fotogaleria
A instalação de Wasted Rita na edição de 2017 em Londres Ivo Lázaro
Fotogaleria
Ivo Lázaro
Fotogaleria
Obra de Bordalo II na edição de 2017 em Londres Ivo Lázaro

Depois de ter enchido o Panorâmico de Monsanto de arte e música urbana durante três dias, o Festival Iminente repete a sua passagem por Londres com outros três dias comissariados pelo artista contemporâneo português Vhils e pela Galeria Underdogs. Volta à Old Truman Brewery, na zona de Brick Lane, com um embaixador e colaborador de luxo: Fatboy Slim, que na noite inaugural do Iminente em Monsanto fez um DJ set surpresa para Lisboa. Fatboy Slim, aliás Norman Cook, vai mesmo assinar uma nova peça multimédia com Vhils.

O Iminente já acumula quatro edições em Portugal (três em Oeiras, a primeira este ano em Lisboa e as próximas duas já com casa marcada para 2019 e 2020 no mesmo Panorâmico de Monsanto) e uma em Londres. Conhecido pelas surpresas que acrescenta sempre à programação anunciada a cada ano com bilhetes esgotados, o Iminente quer “reunir todas as subculturas urbanas, mostrar o que está iminente, o que está a borbulhar”, como dizia Alexandre Farto, ou Vhils, em Setembro aos jornalistas.

“O Festival Iminente leva a alma de Lisboa ao coração de Londres”, promete agora a organização para o final deste mês, e tem como grande novidade uma nova obra multimédia dos dois artistas, que “combina vídeo e música e foi criada num formato de intercâmbio cultural que viu cada um dos artistas visitar o estúdio do outro em Portugal e em Inglaterra”, lê-se num comunicado da organização. Vhils diz-se “honrado em poder colaborar com um ícone global” como o músico de Right Here, Right Now, “um artista intrépido e visionário”. Fatboy Slim, num tweet com um par de semanas, chama-lhe "amigo" e considera o Iminente "excepcional".

No pólo cultural londrino, o Iminente estará entre dia 19 e 21 deste mês com intervenções site-specific e a habitual loja da Underdogs com alguns dos nomes que representa – do português ±maismenos± até Shepard Fairey. Os concertos serão a habitual mistura de nomes portugueses e alguns convidados estrangeiros: Robert Panda ou Phomer representam Portugal na lista de artistas visuais, com a música a contar com DJ sets de Moullinex, Yen Sung ou Sam the Kid e concertos do americano The Alchemist ou Smoke DZA, além de Da Chick, Shaka Lion ou Losless. Os bilhetes custam 15 libras em venda antecipada e a lotação é de 700 pessoas por dia.

Em 2017, o cartaz londrino fez-se de Add Fuel, AkaCorleone, Bordalo II ou Wasted Rita e na música Slow J, DJ Ride, Batida ou DJ Nigga Fox.

Sugerir correcção