Análise

Arbitragem do clássico sem influência no resultado

Pedro Henriques analisa a arbitragem de Fábio Veríssimo no jogo entre o Benfica e o FC Porto.

Minuto 32, Primeiro cartão amarelo a Lema

Lema é advertido por uma infracção negligente cometida sobre Marega, junto à bandeirola de canto. O defesa do Benfica corta, igualmente, um ataque prometedor, pois o avançado do FC Porto seguia com a bola da zona lateral do relvado para o interior da grande área do Benfica.

Minuto 43, Fora de jogo a Seferovic

Fora de jogo bem assinalado a Seferovic, que apareceu isolado, pois no momento do passe do seu colega não tinha dois adversários entre ele e a linha de baliza.

Minuto 46, Penálti de André Almeida sobre Maxi

As imagens não são de todo esclarecedoras pelo que dou o benefício da dúvida ao árbitro por nada ter assinalado. Dentro da grande área, e após cobrança de um livre, André Almeida escorrega e acaba por tocar em Maxi Pereira, que cai na área.

Minuto 59, Cartão amarelo para Herrera

Comportamento antidesportivo de Herrera, que agarra de forma deliberada Rafa quando este fugia pelo corredor central, razão pela qual foi correctamente advertido.

Minuto 60, Fora de jogo a Seferovic não assinalado

No momento em que Gabriel remata e que Casillas defende Seferovic estava em fora de jogo, tirando partido da posição irregular no momento do remate do seu colega, infracção que não foi assinalada.

Minuto 83, Expulsão de Lema

Embora com os olhos postos na bola, Lema falha o corte e, de forma negligente, acaba por pontapear André Pereira, sendo correctamente advertido e consequentemente bem expulso.

Minuto 86, Segundo cartão amarelo a Herrera

Entrada em tackle deslizante de Herrera sobre Rafa, embora não lhe toque com a sola da chuteira e os pitons, pois até encolhe a perna. O facto é que é uma entrada negligente com perigo e de longe, não tendo em conta as consequências do seu acto. Infracção passível de cartão amarelo que, na ocasião, seria o segundo, levando à expulsão do mexicano.

Apreciação global

Num jogo de grau de responsabilidade e dificuldade elevada, a arbitragem acabou por não ter influência no resultado. Critério apertado disciplinarmente, embora irregular, Fábio Veríssimo foi tecnicamente assertivo. Dúvidas no lance ao minuto 46, mas com claro benefício para a decisão do árbitro. Globalmente, Fábio Veríssimo controlou o jogo e as suas incidências.