Venda de acções da Sonae MC será entre 1,40 e 1,65 euros

Grupo Sonae anunciou o lançamento de oferta inicial do retalho alimentar. O maior negócio da Sonae MC são os hipermercados Continente.

Foto
Nelson Garrido

O grupo Sonae anunciou esta quinta-feira o lançamento da oferta pública inicial (IPO) do seu negócio de retalho alimentar, agregado na Sonae MC, SGPS. O maior negócio da Sonae MC são os hipermercados Continente.

O intervalo de preço estabelecido é de 1,40 e 1,65 euros, o que corresponderá a um valor base da oferta de aproximado entre 304 milhões a 359 milhões de euros.

O regresso da Sonae MC à bolsa será realizado, de acordo com o prospecto divulgado pela Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), através de um oferta secundária de 217.360.000 acções ordinárias, com possibilidade de venda de uma tranche suplementar (over-allotment) até 32.600.000 acções ordinárias. 

A venda é destinada a investidores de retalho e a institucionais, com a Sonae SGPS a pretender manter a sua posição de accionista maioritária da Sonae MC. O objectivo do grupo, que é proprietário do PÚBLICO, é conseguir uma dispersão de capital em bolsa (free float) de 21,74% antes do exercício da opção de over-allotment e a 25,00% caso a opção de over-allotment seja exercida na totalidade.

O prospecto aprovado pela CMVM compreende a venda de 217.360.000 acções ordinárias, das quais 23,0% serão oferecidas através de uma oferta pública a investidores em Portugal e as restantes 77,0% serão oferecidas através de uma oferta particular reservada a investidores institucionais em Portugal e fora de Portugal (ao abrigo de legislação norte-americana), e a investidores institucionais qualificados também nos Estados Unidos (ao abrigo da Rule 144A do Securities Act).

Adicionalmente, a Sonae concedeu ao sindicato coordenador da oferta (Joint Global Coordinators) uma opção de over-allotment de até 32.600.000 acções, que poderá ser exercida no todo ou em parte dentro dos 30 dias de calendário após o início da negociação condicional das acções na bolsa de Lisboa.

A operação arranca na próxima segunda-feira, com o início a um processo de bookbuilding (registo de ofertas), sendo expectável que a oferta de retalho termine a 17 de Outubro, e que a oferta institucional termine no dia seguinte. Estima-se que o preço final da oferta seja divulgado no dia 18. A admissão das acções à negociação e começo da negociação incondicional das acções deverá ocorrer a 23 de Outubro.