Lacoste escolhe Louise Trotter para suceder a Felipe Oliveira Baptista

Cinco meses após o anúncio da saída de Felipe Oliveira Baptista, a Lacoste anunciou a sua nova directora criativa. Natural do Reino Unido, Trotter deixa para trás uma passagem de nove anos na marca britânica Joseph.

Foto
Instagram, @Lacoste

Louise Trotter é a nova directora criativa da Lacoste e é a primeira mulher à frente da casa francesa. Natural do Reino Unido, Trotter abandonou no início do Verão o cargo de directora criativa da marca britânica Joseph, onde estava há nove anos. A Lacoste havia anunciado em Maio que Filipe Oliveira Baptista estava de saída, depois de oito anos.

A primeira colecção de Louise Trotter (de Outono Inverno 2019) será apresentada daqui a seis meses. Esta estação, a Lacoste saltou o desfile tradicional que tem feito em Paris, apresentando antes um lookbook, com uma colecção desenhada pela equipa criativa da marca, com peças em grande parte unissexo.

"Estou encantada por juntar-me a uma marca francesa com uma heritage tão única. Por 85 anos, a modernidade do estilo Lacoste assenta na fusão singular entre desporto e moda. Estou orgulhosa por contribuir escrevendo um novo capítulo na sua história", comenta a criadora em comunicado, citada pela AFP.

Uma das missões de Trotter na Lacoste será presumivelmente aproximar o processo criativo e a comercialização das peças, já que, comenta a Vogue, nos últimos anos as peças de pronto-a-vestir, que eram bem recebidas na passerelle, "raramente chegavam às superfícies das lojas". A passagem de Filipe Oliveira Baptista ficou marcada por uma transição do foco no lado desportivo para a moda, sendo que o presidente do grupo Lacoste, Thierry Guibert, expressou repetidamente uma vontade de reverter esse rumo.

Ao longo dos últimos anos, a Lacoste conseguiu, ainda assim, dar nova vida aos clássicos pólos da Lacoste, com diversas acções, como a colaboração com a marca de culto Supreme e o lançamento de uma colecção que substituía o crocodilo por diferentes espécies em vias de extinção — uma edição limitada que rapidamente esgotou. Guibert agradeceu a Baptista por ter “escrito um capítulo-chave na história da Lacoste” e o criador português anunciou nas redes sociais “o fim de uma era”.

Agora, Guibert deposita o futuro da marca nas mãos da criadora britânica. "A sua abordagem visionária às linhas e materiais, bem como a sua competência em criar peças altamente técnicas serão os verdadeiros trunfos para reforçar o posicionamento das nossas colecções", comenta, citado pela Vogue.