Famílias de Lisboa e Porto pagam máximo de 80 euros para usar transportes públicos

Medida integrada na criação de passe único nas duas áreas metropolitanas deve entrar em vigor no Porto em Abril de 2019 e mais tarde em Lisboa.

Passe único foi proposto pelos presidentes das áreas metropolitanas de Lisboa e Porto.
Foto
Passe único foi proposto pelos presidentes das áreas metropolitanas de Lisboa e Porto. Joana Goncalves

As famílias que residem nas áreas metropolitanas de Lisboa e Porto vão pagar um máximo de 80 euros para usar os transportes públicos, já que mesmo com agregados familiares alargados só pagarão dois passes. A novidade é avançada esta quarta-feira pelo Correio da Manhã e pelo Jornal de Notícias, que adianta que a medida deverá entrar em vigor no Porto em Abril de 2019 e mais tarde em Lisboa.

A mudança integra-se no âmbito da criação de um passe único proposto pelos presidentes das áreas metropolitanas de Lisboa e Porto, respectivamente, Fernando Medina e Eduardo Vítor Rodrigues. Tal implica a criação de uma tarifa única — 30 euros — para circulação em transporte público nos municípios de Porto e do Lisboa, e um máximo de 40 euros para as deslocações entre os concelhos das duas áreas metropolitanas.

A diferença de datas para a medida avançar tem uma explicação simples. Na Área Metropolitana do Porto, como o PÚBLICO já explicou, uma parte da rede de transportes está sustentado num tarifário e bilhética únicos, o Andante, o que significa que a região pode mais facilmente concretizar uma mudança destas. A contrário do que acontece em torno da capital, onde, segundo Fernando Medina, subsistem 2300 títulos de transporte distintos.

O Governo tem estado a discutir estas novidades com os autarcas e António Costa comprometeu-se, na entrevista que deu segunda-feira à TVI, a incluir as medidas no Orçamento de Estado do próximo ano. O objectivo é atrair mais utentes para os transportes públicos, o que terá impactos positivos no ambiente. 

O Jornal de Notícias avança que o novo sistema vai permitir que as crianças até aos 12 anos passem a andar de graça nos transportes públicos.

No início deste ano lectivo, a Câmara de Lisboa já avançou com o cartão Navegante Escola entregue a cerca de 14.200 alunos das escolas públicas do primeiro ciclo, um título que lhes permite viajar gratuitamente na Carris e no Metro.

A autarquia explicou em comunicado que a "medida deverá ser estendida no próximo ano às escolas do 2.º e 3.º ciclo, permitindo a viagem gratuita até aos 12 anos".

A Câmara do Porto também mostrou interesse em aplicar a gratuitidade nos transportes públicos para os estudantes até aos 12 anos, mas o presidente Rui Moreira diz que não avançará com a medida enquanto não souber os custos da mesma.