Elon Musk e outros cinco tweets que causaram prejuízos de milhões de dólares

Este sábado, o dono da Tesla foi afastado do conselho de administração da empresa devido à acusação de fraude com base numa publicação que o próprio fez no Twitter. Mas Musk não é o único. Nesta rede social, os danos estão à distância de 280 caracteres.

Foto
Kylie Jenner tem mais de 25 milhões de seguidores no Twitter Carlo Allegri

Na rede social das mensagens curtas, os prejuízos podem ser gigantes. Este sábado, o afastamento de Elon Musk do conselho de administração da Telsa provou o impacto que um tweet pode ter. Com mais de 330 milhões de utilizadores em todo o mundo, o Twitter é uma eficaz, rápida e extensa plataforma de comunicação. Do Presidente norte-americano Donald Trump, à celebridade Kylie Jenner, somam-se os exemplos recentes de como uma curta mensagem pode causar prejuízos avaliados em milhões de dólares às empresas (ou aos próprios autores da publicação). O PÚBLICO reuniu alguns exemplos.

1. Os F-35 à maneira de Trump

Em Dezembro de 2016, Donald Trump ainda não tinha tomado posse, mas já era o Presidente eleito. E isso foi suficiente para que uma mensagem que o próprio publicou no Twitter fizesse com que construtora aeronáutica Lockheed Martin perdesse dois mil milhões de dólares (1900 milhões de euros) na bolsa.

O Presidente eleito dos EUA considerou que os custos do avião F-35 seriam muito elevados, prometendo que iria cortar “milhares de milhões” de dólares em gastos militares. 

A construtora é um dos principais fabricantes da área da defesa nos EUA e à data dava emprego, directo e indirecto, a 146 mil pessoas nos EUA.

2. Quando Kylie Jenner se fartou do Snapchat

A 21 de Fevereiro deste ano, a bilionária Kylie Jenner, a irmã mais nova da família norte-americana Kardashian, partilhou com os seus mais de 25 milhões de seguidores que estava aborrecida com a aplicação Snapchat. “"Bem, há mais alguém que já não abra o Snapchat? Ou sou só eu... ugh isto é tão triste."

Seguida atentamente nas redes sociais, o que Kylie Jenner usa ou vende esgota em horas. A mais nova das Kardashians aumentou a fortuna através de uma linha de maquilhagem e a sua opinião sobre a aplicação, que usa frequentemente para partilhar o seu quotidiano e promover os seus produtos, teve efeitos imediatos.

A mensagem de Jenner foi suficiente para que o Snapchat perdesse 1,3 mil milhões de dólares em bolsa (cerca de mil milhões de euros) e, seguramente, uns quantos utilizadores.

A jovem, à data com 20 anos, ainda tentou corrigir os efeitos da sua publicação, mas o estrago à imagem da empresa e aos seus investidores estava feito. "Ainda te amo snap... o meu primeiro amor." 

3. Trump (outra vez) e a Toyota

No início de 2017, Donald Trump afirmou que iria impor tarifas aduaneiras a carros produzidos no México, caso a Toyota decidisse avançar com a construção de uma fábrica no país. “A Toyota diz que está a construir uma nova fábrica em Baja, no México, para produzir automóveis Corolla para os EUA. NEM PENSAR! Construam a fábrica nos EUA ou vão ter de pagar uma grande taxa aduaneira.”

As acções do fabricante japonês começaram o dia a desvalorizar 3% na Bolsa de Tóquio e fizeram estremecer as relações entre a construtora japonesa — que emprega 136 mil pessoas — e Washington.

4. "Porcos gananciosos" custam meio milhão de dólares

Em 2011, dono da equipa de basquetebol norte-americana Miami Heat, Micky Arison, foi condenado a pagar à NBA 500 mil dólares por desrespeitar uma regra da entidade ao tweetar sobre jogadores e empresários que tinham feito greve. Na publicação, Arison acusou-os de serem “porcos gananciosos”.

5. Quando foi o próprio Twitter a perder

E no meio das quedas causadas pela rede dos 280 caracteres nem o próprio Twitter escapou. Em 2015, a empresa Selerity quebrou o embargo dos resultados financeiros do Twitter do primeiro trimestre do ano. 

Os resultados foram divulgados antes do fecho da bolsa de Wall Street, destruindo a estratégia que o Twitter tinha delineado para diminuir o impacto nas acções da empresa, uma vez que, se anunciados depois do fecho do mercado, os resultados seriam analisados com mais calma pelos investidores. Com o tweet da Selerity, o Twitter viu-se prejudicado em oito mil milhões de dólares devido a uma publicação na sua própria plataforma.

Além dos prejuízos financeiros, o Twitter tem sido terreno fértil para polémicas que, às vezes, têm consequências sérias na carreira e na vida dos seus autores. Deixamos dois exemplos:

O fim da sitcom Roseanne

Em Maio de 2018, a actriz Roseanne Barr fez um comentário racista no Twitter sobre a ex-assessora de Barack Obama Valerie Jarrett. Barr afirmou que Valerie Jarrett era aquilo que aconteceria se “a Irmandade Muçulmana e O Planeta dos Macacos tivessem um bebé”. O impacto negativo que a sua publicação (entretanto apagada) teve levou ao cancelamento da série em nome próprio, que iria ser recuperada pela cadeia ABC.

Editora da CNN demitida

Em 2010, a editora sénior da CNN foi demitida depois de tweetar uma mensagem de condolências sobre a morte de Mohammed Hussein Fadlallah, figura chave da Revolução Islâmica e considerado terrorista pelos Estados Unidos.