Ted Turner, fundador da CNN, declara que sofre de demência

Foto
Reuters

Ted Turner, o multimilionário fundador da CNN de 79 anos, confessou que sofre de uma forma de demência que o deixa exausto e esquecido.

Numa entrevista à CBS contou que foi diagnosticado com um tipo de demência que é um distúrbio cerebral progressivo – a doença chama-se Demência de Corpos de Lewy. "É um caso moderado daquilo que as pessoas vêem como Alzheimer. É semelhante a isso, mas não é tão mau. A doença de Alzheimer é fatal”, explicou Turner.

A CBS divulgou na sexta-feira alguns pedaços da entrevista, que foi realizada no rancho de Turner em Montana, no início deste ano. O gabinete de Turner confirmou o diagnóstico à Reuters.

Questionado sobre quais são os sintomas, Turner disse: “Cansaço. Exaustão. Esses são os principais sintomas e esquecimento.”

Turner, também um conhecido filantropo, fundou a CNN em 1980 como a primeira rede por cabo a emitir 24 horas. Ele tornou-se vice-presidente do conglomerado de media Time Warner, mas deixou o cargo em 2003.

A Demência de Corpos de Lewy afecta cerca de 1,4 milhão de norte-americanos e os sintomas podem incluir problemas de memória e mudanças no comportamento. Segundo o site da Alzheimer Portugal, a Demência de Corpos de Lewy é causada pela degeneração e morte das células nervosas do cérebro. O nome deriva da presença de estruturas esféricas anormais, denominadas por corpos de Lewy (o médico que escreveu pela primeira vez sobre esta doença), que se desenvolvem dentro das células nervosas. Pensa-se que isto pode contribuir para a morte das células cerebrais.

A autópsia de Robin Williams, que morreu em 2014, revelou que o actor tinha esse distúrbio.