Jerónimo de Sousa acusa PS de fazer política de direita e pede outro Governo

O líder comunista acusa o Governo PS de estar "submetido às imposições da União Europeia".

Jerónimo de Sousa marcou presença num comício no concelho de Loures
Foto
Jerónimo de Sousa marcou presença num comício no concelho de Loures Miguel Manso/Arquivo

O secretário-geral do PCP, Jerónimo de Sousa, afirmou neste sábado que o país precisa de "uma outra política e de um outro Governo", acusando o PS de estar "amarrado às opções da política de direita".

"Não vale a pena o PS enfeitar-se com alguns dos avanços que foram alcançados nestes três anos. Avançou-se, porque o PS não tinha os votos para sozinho impor a política que sempre, ao longo de quatro décadas, fez sozinho ou com o PSD e o CDS", afirmou o líder comunista.

Jerónimo de Sousa, que falava esta tarde durante um comício no concelho de Loures, defendeu a ideia de que "é preciso e possível ir mais longe" nas políticas que ponham o país a crescer, mas acusou o Governo socialista de continuar "submetido às imposições da União Europeia".

"Do PSD e do CDS só há a esperar retrocesso social e económico, liquidação de direitos, saque de salários e rendimentos e, da parte do PS, o que se sabe poder contar é com as mesmas opções que, no fundamental, têm amarrado o país às imposições externas, impedindo a resposta plena aos problemas nacionais", apontou.

Nesse sentido, o líder comunista pediu que "não se diga que não há governo de esquerda sem o PS", uma vez que "sempre que o PS foi Governo o que houve foi política de direita".

Durante o seu discurso, Jerónimo de Sousa afirmou ainda que entre os "objectivos mais imediatos" da acção política do partido está a "revogação das normas da legislação laboral e o aumento geral dos salários", prioridades que têm sido defendidas em sede de negociação do Orçamento do Estado para 2019.

Outra das questões abordadas pelo líder comunista foi a necessidade de o Governo investir na melhoria da oferta dos transportes públicos, que, segundo Jerónimo de Sousa, se "degradou nos últimos anos". Este ponto, concretamente a ferrovia, será abordado nas jornadas parlamentares do PCP que decorrem na segunda e na terça-feira no distrito de Santarém.

Neste comício participou também o presidente da Câmara Municipal de Loures, Bernardino Soares, antigo líder parlamentar do partido. Com PÚBLICO