Torne-se perito

Rui Moreira pede explicações e admite rever relação com Serralves

Numa carta escrita a Braga da Cruz, autarca portuense admite rever relações com a instituição cultural, “face à desconsideração” mostrada pela câmara do Porto

Foto
Nelson Garrido

A carta foi de presidente para presidente: o da Câmara Municipal do Porto e o do Conselho de Fundadores (CF) de Serralves. Depois da recusa de uma reunião extraordinária pedida por Rui Moreira, a propósito da polémica em torno da exposição de Robert Mapplethorpe, e da resposta negativa de Serralves, o autarca não desistiu.

Numa carta para Luís Braga da Cruz, que o Expresso divulga este sábado, diz considerar “inaceitável que numa altura em que o prestígio da fundação está posto em causa, em que inúmeros órgãos de comunicação social nacionais e internacionais vão noticiando este caso, em que artistas, curadores e muitas outras pessoas ligadas à cultura se vão manifestando, em que há silêncios incompreensíveis e contradições evidentes, tudo decorra sem uma qualquer intervenção do CF”.

O órgão tem marcada uma reunião ordinária para o dia 5 de Dezembro e Braga da Cruz considerou desnecessário antecipar a data. Moreira diz não ser “um fundador qualquer” e recorda as relações privilegiadas entre a Fundação e a autarquia para logo escrever que não deixará de as reavaliar “face à desconsideração” do CF.

Sugerir correcção