Pressionado por utilizadores, Google vai desactivar login automático no Chrome

Desde a última actualização, o navegador usava os acessos a sites da empresa como o Gmail e o YouTube.

Foto
A última mudança ao navegador aguentou menos de um mês LUSA/FILIP SINGER

O Google vai voltar a mudar forma como as pessoas acedem ao sistema de Contas do Google no navegador Chrome e tornar o processo menos automático. Esta funcionalidade dá ao utilizador a opção de sincronizar para aceder ao seu histórico, lista de favoritos, e palavras-passe, em qualquer computador com o Chrome. Desde a última actualização que é activada quando há um login em sites como o YouTube e o Gmail.

Vai deixar de o ser. Este mês, a empresa foi alvo de críticas por utilizadores e profissionais de segurança informática por começar a usar as credenciais de acesso dos utilizadores de sites do Google para os ligar automaticamente ao sistema de Contas do Google.

O problema era que este processo de login automático parecia permitir a sincronização de informação sem consentimento explícito dos utilizadores. “Embora a consistência de acesso possa ajudar muitos dos nossos utilizadores, vamos acrescentar um controlo que permite aos nossos utilizadores desligar os acessos automáticos a partir de outros sites”, escreveu Zach Koch, gestor de produto do Chrome, num comunicado sobre a mudança. A alteração está marcada para meados de Outubro.

Para o profissional de criptografia Matthew Green, que primeiro alertou sobre os problemas da mudança inicial em Setembro, o novo sistema do Google colocava em risco a privacidade das pessoas que, por exemplo, se esqueciam de sair da sua conta do YouTube num computador público. Na altura, a equipa do Google clarificou que o processo de sincronização só começava depois de uma autorização adicional, mas não foi suficiente e na próxima actualização vai ser possível desactivar os acesos automáticos. A empresa justifica a alteração devido à opinião dos utilizadores.

“Ouvimos – e apreciamos – todos os comentários. Vamos fazer algumas actualizações na próxima actualização do Chrome para melhor clarificar as mudanças e dar mais controlo na experiência”, frisou Zack Koch. “O Chrome é uma comunidade global e diversa, e temos sorte de ter utilizadores que se importam tanto com o produto.”

Com a nova mudança, também deve ser mais intuitivo os utilizadores perceberem se têm o processo de sincronização automática activo.