Na Coreia do Norte, os Kim levam-se ao peito. É lei

A cara dos líderes estão por todo o lado: desde crachás que os norte-coreanos são obrigados a envergar ao peito até aos retratos dos líderes nas carruagens do metro.

Uma mulher usa o crachá ao peito com o retrato dos líderes Kim Il-sung e Kim Jong-il em Pyongyang, Coreia do Norte Reuters/DANISH SIDDIQUI
Fotogaleria
Uma mulher usa o crachá ao peito com o retrato dos líderes Kim Il-sung e Kim Jong-il em Pyongyang, Coreia do Norte Reuters/DANISH SIDDIQUI

Quando se aterra no Aeroporto Internacional de Pyongyang, os retratos enormes de Kim Il-sung chamam à atenção até dos menos curiosos. Milhões de retratos, mosaicos e pinturas do fundador da Coreia do Norte e do seu filho Kim Jong-il, pai do actual líder da ditadura, lembram todos os dias aos cidadãos o papel central da dinastia Kim na história norte-coreana.

Estão em todo o lado: prédios, estações de metro, hospitais, escolas, fábricas ou até mesmo em espaços privados, como salas de estar de apartamentos. Os retratos devem ser colocados num local elevado para que nenhuma imagem apareça acima das dos líderes, explicam os guias que acompanham as visitas dos jornalistas e turistas.

À medida que escurece em Pyongyang, os retratos gigantes vão sendo iluminados nos vários edifícios.

O culto aos Kim vai mais longe. Sempre que um rapaz ou rapariga faz 12 anos recebe um crachá com a imagem dos dois líderes. Torna-se peça obrigatória na indumentária. São objectos sagrados e não se encontram à venda, garantem os guias.

"Nós, norte-coreanos, usamos sempre o nosso crachá desta forma. A parte mais importante do corpo humano é o coração, certo?", afirma An Sol Yong, professor de música numa faculdade de Pyongyang, durante uma visita organizada pelo governo para os média internacionais. "Estarmos juntos com os nossos queridos líderes, no sítio mais perto do nosso coração, significa a nossa crença de que não estaríamos vivos se os nossos grandes líderes não tivessem existido."

A Coreia do Norte é uma das sociedades mais controladas do mundo e a maior parte do país é inacessível a turistas e jornalistas.

Retratos de Kim Il-sung e Kim Jong-il no ginásio de uma escola de treino para professores, durante uma visita para repórteres estrangeiros, em Pyongyang, Coreia do Norte
Retratos de Kim Il-sung e Kim Jong-il no ginásio de uma escola de treino para professores, durante uma visita para repórteres estrangeiros, em Pyongyang, Coreia do Norte Reuters/DANISH SIDDIQUI
Operador de imagem norte-coreano grava os retratos dos líderes, na praça principal de Kim Il-sung, em Pyongyang, Coreia do Norte
Operador de imagem norte-coreano grava os retratos dos líderes, na praça principal de Kim Il-sung, em Pyongyang, Coreia do Norte Reuters/DANISH SIDDIQUI
Um guia passa pela imagem de Kim Il-sung e Kim Jong-il
Um guia passa pela imagem de Kim Il-sung e Kim Jong-il Reuters/DANISH SIDDIQUI
Retratos dos líderes no metro de Pyongyang, Coreia do Norte
Retratos dos líderes no metro de Pyongyang, Coreia do Norte Reuters/DANISH SIDDIQUI
Retrato dos líderes na fachada do edifício na Universidade de Tecnologia de Kim Chaek, Coreia do Norte
Retrato dos líderes na fachada do edifício na Universidade de Tecnologia de Kim Chaek, Coreia do Norte Reuters/DANISH SIDDIQUI
Oficiais num desfile com os retratos dos líderes como pano de fundo em Pyongyang, Coreia do Norte
Oficiais num desfile com os retratos dos líderes como pano de fundo em Pyongyang, Coreia do Norte Reuters/DANISH SIDDIQUI
Retratos de Kim Il-sung e Kim Jong-il ao nascer do sol em Pyongyang, Coreia do Norte
Retratos de Kim Il-sung e Kim Jong-il ao nascer do sol em Pyongyang, Coreia do Norte Reuters/DANISH SIDDIQUI
Norte-coreanos frente aos retratos dos líderes junto de uma fábrica de seda em Pyongyang, Coreia do Norte
Norte-coreanos frente aos retratos dos líderes junto de uma fábrica de seda em Pyongyang, Coreia do Norte Reuters/DANISH SIDDIQUI
Operador de imagem norte-coreano grava os retratos dos líderes, na praça principal de Kim Il-sung, em Pyongyang, Coreia do Norte
Operador de imagem norte-coreano grava os retratos dos líderes, na praça principal de Kim Il-sung, em Pyongyang, Coreia do Norte Reuters/DANISH SIDDIQUI
Retratos de Kim Il-sung e Kim Jong-il numa fábrica de cosméticos em Pyongyang, Coreia do Norte
Retratos de Kim Il-sung e Kim Jong-il numa fábrica de cosméticos em Pyongyang, Coreia do Norte Reuters/DANISH SIDDIQUI
Retratos de Kim Jong-il numa fábrica de cosméticos em Pyongyang, Coreia do Norte
Retratos de Kim Jong-il numa fábrica de cosméticos em Pyongyang, Coreia do Norte Reuters/DANISH SIDDIQUI
Guias passam pelas imagens de Kim Il-sung e Kim Jong-il
Guias passam pelas imagens de Kim Il-sung e Kim Jong-il Reuters/DANISH SIDDIQUI
Soldado usa o crachá ao peito enquanto participa no desfile militar que marcou o 70º aniversário da fundação da Coreia do Norte, em Pyongyang
Soldado usa o crachá ao peito enquanto participa no desfile militar que marcou o 70º aniversário da fundação da Coreia do Norte, em Pyongyang Reuters/DANISH SIDDIQUI
Um noivo usa o crachá com o retrato dos líderes Kim Il-sung e Kim Jong-il
Um noivo usa o crachá com o retrato dos líderes Kim Il-sung e Kim Jong-il Reuters/DANISH SIDDIQUI
Um retrato gigante de Kim Il-sung e Kim Jong-il em Pyongyang, Coreia do Norte
Um retrato gigante de Kim Il-sung e Kim Jong-il em Pyongyang, Coreia do Norte Reuters/DANISH SIDDIQUI
Fachada de um edifício do governo norte-coreano
Fachada de um edifício do governo norte-coreano Reuters/DANISH SIDDIQUI
Os retratos de Kim Il-sung e Kim Jong-il numa faculdade em Pyongyang, Coreia do Norte
Os retratos de Kim Il-sung e Kim Jong-il numa faculdade em Pyongyang, Coreia do Norte Reuters/DANISH SIDDIQUI
Retrato dos líderes norte-coreanos na fachada de um edifício governamental em Pyongyang, Coreia do Norte
Retrato dos líderes norte-coreanos na fachada de um edifício governamental em Pyongyang, Coreia do Norte Reuters/DANISH SIDDIQUI
Trânsito na praça principal de Kim Il-sung
Trânsito na praça principal de Kim Il-sung Reuters/DANISH SIDDIQUI
Sugerir correcção