Torne-se perito

Conceição não espera antijogo em Setúbal

Treinador do FC Porto está preparado para enfrentar dificuldades no Bonfim, mas acredita na atitude positiva de Lito Vidigal.

Foto
EPA/FRIEDEMANN VOGEL

Sérgio Conceição, treinador do FC Porto, garantiu esta sexta-feira estar consciente das dificuldades que o FC Porto enfrentará este sábado (21 horas) em Setúbal, na quinta jornada da I Liga, após um início de época irregular dos “dragões”, algo que tem preocupado o técnico. Conceição lamentou o anti-jogo que a equipa enfrentou em alguns jogos e espera voltar rapidamente ao patamar competitivo da época passada, que terminou com a conquista do título nacional.

"Esperamos sempre jogos difíceis, em qualquer competição, e adversários que tentam utilizar todas as estratégias para contrariar o poderio do FC Porto. As equipas do Lito Vidigal são organizadas, trabalham bem defensivamente. Num passado recente, na Taça da Liga, tivemos um adversário que se preocupou em não jogar e em fazer o tempo passar. Eu já estive em equipas mais pequenas, em que tínhamos preocupações defensivas, mas há um limite. Nunca como treinador permiti a uma equipa fazer o que já vi em um ano e meio no FC Porto. Não estou à espera disso numa equipa do Lito Vidigal", disse, em conferência de imprensa.

Sérgio Conceição garantiu que está à espera de um Vitória de Setúbal "com capacidade de fazer transições rápidas e alguma dinâmica ofensiva", mas do lado contrário garante que estará um FC Porto forte e que não vai dar hipótese ao adversário.

"Estaremos com as mesmas características que tivemos o ano passado e que fazem parte do nosso ADN: uma equipa com muita ambição, rigorosa, humilde e que respeita o adversário. Estamos cada vez mais fortes. No final do jogo do Schalke 04 disse que o futuro era risonho pelas indicações que vou tendo durante a semana, pela consistência que a equipa teve neste último jogo e espero mais uma demonstração dessa consistência e vontade enorme de ganhar", disse.

O técnico abordou ainda o regresso de Danilo Pereira, recuperado de uma lesão no tendão de Aquiles.

"É um jogador muitíssimo importante no grupo de trabalho. É extremamente humilde, trabalhador, consciente de quais são os princípios do FC Porto. Personifica aquilo que é ser um jogador à FC Porto: essa capacidade de trabalho, de sacrifício, em estar no máximo todos os dias. O Danilo é exactamente isso. Quando estava ausente era importante no balneário. Agora, é importante dentro do campo. Para nós, é mais uma solução, um reforço importante que tive, depois da ausência. Mas, na época passada, é preciso reconhecer que houve outros jogadores que tiveram essa oportunidade e aproveitaram-na muito bem", reconheceu.

Sugerir correcção