Taxistas em protesto: “Estão em causa 30 mil postos de trabalho”

O presidente da Federação Portuguesa do Táxi (FPT), Carlos Ramos, exige que a lei que regula as plataformas electrónicas de transporte privado de passageiros seja suspensa até que o Tribunal Constitucional se pronuncie sobre a constitucionalidade.

O presidente da Federação Portuguesa do Táxi (FPT), Carlos Ramos, exige que a lei que regula as plataformas electrónicas de transporte privado de passageiros seja suspensa até que o Tribunal Constitucional se pronuncie sobre a constitucionalidade.

Sugerir correcção