A que sabe Timor?

Foto
DR

Sumo de moringa e coco, salada quente de banana, batata-doce, abóbora e amêndoa kiar, peixe saboko com puré de banana, frango recheado com rotok, pudim branco de coco e erva-príncipe – os ingredientes não são todos familiares para um leitor português, mas é isso que faz do livro Sabor de Timor – um Tributo à Cozinha de Timor-Leste, do chef Luís Simões, uma descoberta constante.

O livro surge na sequência do programa televisivo de culinária que Luís Simões fez em Timor e que, diz o próprio na introdução, lhe permitiu “dar largas à criatividade, estudar e compreender a história da gastronomia timorense”. O chef encantou-se com os ingredientes que surgem de um clima “marcadamente tropical, quente e húmido” e de um solo muito fértil.

“Falar dos sabores de Timor”, escreve Luís Simões, “é falar de cocos que abundam por toda a ilha e que são utilizados para a confecção de pratos doces e salgados, sob a forma de leite, óleo ou ralado; é falar do sabor picante mas extremamente fresco dos pequenos gengibres; é falar do café Timor que é uma das bebidas mais consumidas e apreciadas em Timor, em qualquer hora e em qualquer circunstância, […] é falar das pequenas limas de aroma e sabor intensos; é falar nas bananas com múltiplas variedades; e, claro, nas malaguetas, ingrediente fundamental para confeccionar o molho ai-manas, o qual nunca falta numa mesa timorense.”

A preocupação de Luís Simões foi a de recuperar receitas e sabores tradicionais, tentando, por outro lado, criar pratos saudáveis, através da diminuição da quantidade de fritos e de adoçantes e açúcares.

O livro – com introdução de Xanana Gusmão e excelentes fotografias de Jorge Simão – inclui um grande número de receitas de chás gelados, sumos, cocktails alcoólicos, sopas, pratos vegetarianos, pratos de peixe, de carne e sobremesas.