RTP lança nova grelha com muita ficção nacional e estreias na informação

Série centrada em Vera Lagoa, Snu Abecassis e Natália Correia é uma das novidades apresentadas esta quinta-feira. Haverá um filme português por mês e novos formatos na informação, mas o programa Prós e Contras mantém-se.

Foto
Rita Blanco e Beatriz Batarda em Sara, a série que se estreia 7 de Outubro na RTP2 DR

Sob o mote "Criativisão", as novidades da RTP para os próximos meses foram apresentadas esta quinta-feira ao final da tarde no recentemente inaugurado LACS, em Lisboa. Gonçalo Reis, o presidente do conselho de administração da empresa, explicou que só ficaram de fora os planos para as áreas do digital e da rádio, que serão anunciados na próxima semana.

A ficção nacional volta a ser uma das grandes apostas da estação. A RTP1 acaba de estrear, esta quarta-feira, Circo Paraíso, de Patrícia Müller (que, tal como Alma e Coração, a nova novela da SIC, gira à volta do circo). Em Novembro chega a versão série de Soldado Milhões, o filme de Jorge Paixão da Costa e Gonçalo Galvão Teles sobre a participação portuguesa na Primeira Guerra Mundial que se estreou nas salas em Abril. 3 Mulheres, um projecto que esteve cinco anos em gestação e parte de uma ideia original de Fernando Vendrell e Elsa Garcia, tem estreia marcada para Dezembro: centra-se em Snu Abecassis, Vera Lagoa e Natália Correia, abrangendo toda a década de 60 e estendendo-se até às vésperas do 25 de Abril. No mesmo mês, estreia-se Teorias da Conspiração, de Paulo Pena e Artur Ribeiro, sobre uma jornalista a braços com uma enorme teia de poder e escândalos políticos e financeiros.

Cada mês vai ter também um filme português em antena. Em Outubro, a honra calhará a São Jorge, de Marco Martins, seguindo-se Perdidos, de Sérgio Graciano, em Outubro, e o luso-espanhol 100 Metros, de Marcel Barrena, em Dezembro.

Na informação, há dois novos formatos. Outras Histórias, que passará a seguir ao Telejornal, é um programa conduzido por Estela Machado que mostrará outras facetas de figuras mais ou menos conhecidas. Tempo Limite surgirá diariamente na RTP3, com a intenção de ir além do futebol e de focar outras modalidades desportivas, e terá apresentação de Inês Gonçalves. Em antena mantêm-se Linha da FrenteSexta às 9 e Prós e Contras. O Jornal da Tarde e o Telejornal da RTP1 passarão em simultâneo na RTP3, onde haverá também resumos das principais notícias do dia a cada meia hora.

Em termos de entretenimento, regressa em Outubro, para uma segunda temporada, a competição de costura Cosido à Mão, desta feita com Mariama Barbosa no júri. O Artesão, novo formato apresentado por Sílvia Alberto, andará à volta do país a descobrir quem trabalha com as mãos. Joker, o recém-estreado concurso com Vasco Palmeirim, é outro dos destaques da grelha, tal como os regressos de The Voice Portugal e O Preço Certo.

No desporto, estão prometidas mais de mil horas dedicadas a outras modalidades além do futebol, sendo que este se fará representar pelos jogos da selecção nacional, mas também da Liga das Nações e da Taça de Portugal. O basquetebol estará na RTP2 e o futebol de salão aos domingos à tarde na RTP1.

A RTP2, que faz 50 anos e, segundo a directora, Teresa Paixão, quer sublinhar o carácter inclusivo da sua programação, estreia novos formatos de entretenimento e ficção. Acende a Luz Para eu te "Ouvir" ensinará e desfará mitos sobre a Língua Gestual Portuguesa, a partir de 23 de Setembro, ao final da tarde. Já Clarabóia, uma encenação de Maria do Céu Guerra na Barraca, com texto de João Paulo Guerra a partir do livro só publicado postumamente de José Saramago, faz o teatro regressar à RTP2 no dia 6 de Outubro.

Haverá também duas novas séries de ficção na RTP2. Sara, de Marco Martins, co-escrita por Bruno Nogueira e centrada em Beatriz Batarda,  que já teve apresentação no IndieLisboa, arranca a 7 de Outubro, às 22h15. Antes disso, estrear-se-á Idiotas, Ponto.,: a criação do estreante Diogo Lopes, centrada em três amigos, chega à meia-noite do dia 20 de Setembro.