Partidos políticos

Críticos de Rio falham eleições para a concelhia do PSD-Porto

Hugo Neto é candidato único e apresenta-se com um programa ambicioso: reconquistar para o partido a presidência da Câmara do Porto.
Foto
Concelhia do PSD-Porto vai a votos sábado ADRIANO MIRANDA

Sai Alberto Machado, entra Hugo Neto. As eleições para a concelhia do PSD-Porto estão marcadas para sábado e, ao que tudo indica, Hugo Neto será candidato único.

Atingiu o seu limite de artigos gratuitos

O deputado municipal Alberto Lima chegou a ponderar uma candidatura, sustentada em três objectivos, mas acabou por não avançar, deixando o caminho livre para Hugo Neto, que lidera interinamente a concelhia, desde que Alberto Machado assumiu a presidência da distrital.
“Após ser desafiado por menos de metade de amigos dos dedos de uma mão, o bicho adormecido acordou com estrondo. Encontro-me, por isso, a reflectir seriamente sobre a possibilidade de me candidatar a presidente do PSD-Porto. Se o fizer, perder por 1 será uma derrota estrondosa, ou seja, será sempre para ganhar”, escreveu Alberto Lima no email enviado aos militantes do PSD, no início de Agosto.

Ao PÚBLICO, Hugo Neto fala do seu projecto político para a concelhia e destaca a importância das autárquicas de 2021 para o PSD. “Queremos ganhar as eleições autárquicas. O nosso objectivo é ganhar não apenas a Câmara do Porto, mas também as juntas de freguesias e essa vontade tem de estar assente num projecto ambicioso, sustentado, sério e credível”, defende o ex-administrador da empresa municipal Porto Lazer.

“O PSD tem de ter uma lógica de abertura à sociedade, recrutando simpatizantes do partido e também independentes. Queremos que estejam connosco na construção de um projecto de cidade alternativo [ao do independente Rui Moreira]”, declara o social-democrata, apontado como muito próximo do presidente do PSD, Rui Rio.

Em 2013, Hugo Neto apoiou Rui Moreira contra o candidato oficial do PSD, Luís Filipe Menezes, mas a relação com o actual presidente da Câmara do Porto foi-se deteriorando.“Do ponto de vista político, deixei de me rever no projecto que estava a ser concretizado para a cidade por parte de Rui Moreira”, afirma Hugo Neto, que, em 2015, se demitiu da Porto Lazer.

Apoiantes de Rio estranham que a ala crítica do partido, que não tem poupado a liderança do ex-presidente da Câmara do Porto, não se tenha mobilizado para protagonizar uma candidatura à concelhia do Porto.