Saúde

Região Centro tem o rácio mais baixo de nutricionistas nos cuidados hospitalares

Bastonária da Ordem diz que existe apenas um nutricionista para cada 180 camas, quando o rácio considerado satisfatório é de um por 50 ou 75 camas, consoante a diferenciação do hospital.
Foto
Alexandra Bento inicia na terça-feira um périplo pela região Centro Daniel Rocha

A zona Centro possui o rácio mais baixo do país de nutricionistas nos cuidados hospitalares, denunciou esta segunda-feira a bastonária da Ordem dos Nutricionistas, Alexandra Bento, que na terça-feira inicia um périplo pela região.

Atingiu o seu limite de artigos gratuitos

"É factual que o rácio de nutricionistas na região Centro é o mais reduzido dos cuidados continuados de saúde do nosso país e, em concreto, é mesmo o mais reduzido nos cuidados hospitalares", disse a dirigente à agência Lusa.

Segundo a bastonária, "importa ter esta noção, falar com quem de direito e visitar todos os estabelecimentos de saúde da zona para se reverter esta situação e se aumentar o número de nutricionistas nos cuidados hospitalares, mas também nos cuidados de saúde primários".

A nível nacional, nos cuidados de saúde primários, existe um nutricionista para mais de 84 mil utentes, quando o indicado pela Ordem é de um para cada 20 mil habitantes. "Estamos muito aquém", desabafa Alexandra Bento.

Na região Centro, o panorama é mais grave e, nos cuidados hospitalares, existe apenas um nutricionista para cada 180 camas, quando o rácio considerado satisfatório é de um por 50 ou 75 camas, consoante a diferenciação do hospital.

"Os números falam por si e podemos dizer que, no Centro, estamos numa zona do país muito desfavorecida em nutricionistas", sublinhou a bastonária.

No entanto, a especialista pretende também salientar estratégias muito positivas, como o projecto de redução do consumo de sal implementado pela da Administração Regional de Saúde do Centro, que é "pioneiro em Portugal".

A Bastonária dos Nutricionistas inicia na terça-feira uma visita de três dias por instituições do Serviço Nacional de Saúde (SNS) da região Centro. "Vai ser um périplo intenso, com visitas a centros hospitalares e centros de saúde, onde vou alertar para a situação da falta de nutricionistas, mas também observar o que de melhor estes profissionais fazem para dar dimensão ao seu trabalho e replicar as boas práticas", frisou Alexandra Bento.

O primeiro dia da iniciativa Ciclo de Visitas da Bastonária começa com uma reunião com a presidente da Administração Regional de Saúde do Centro (ARSC), Rosa Reis Marques, seguindo-se visitas ao Agrupamento de Centros de Saúde (ACES) do Baixo Mondego e ao Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra.

"Estaremos no terreno para salientar o que de bem se faz pela mão dos nutricionista, mas também para o que não está tão bem ou mal, porque se o objectivo é melhorar devemos fazê-lo em conjunto com as autoridades de saúde e numa perspectiva construtiva", disse a bastonária.