Restrições no abastecimento de água em Oliveira do Hospital, Seia e Gouveia

As enxurradas afectaram a qualidade da água distribuída e algumas localidades podem não ser abastecidas.

Foto
RG RUI GAUDENCIO

Os municípios de Oliveira do Hospital, Seia e Gouveia alertaram este domingo as populações para eventuais restrições no abastecimento de água, após a captação da Senhora do Desterro ter sido afectada por enxurradas.

A empresa Águas do Vale do Tejo, que abastece os três concelhos a partir daquela captação, também previu a possibilidade de se verificarem constrangimentos no abastecimento devido às últimas chuvas na zona da Serra da Estrela.

As enxurradas "afectaram a qualidade da água na captação do açude da Senhora do Desterro, verificando-se um aumento do parâmetro turvação na água bruta", informa a Câmara de Oliveira do Hospital.

Em comunicado, esclarece que "a produção da estação de tratamento de água da Senhora do Desterro está condicionada, existindo o risco de ocorrerem constrangimentos no abastecimento de água em algumas localidades" deste município do distrito de Coimbra.

A autarquia "está a recorrer a outras captações próprias, de modo a minimizar os efeitos que se possam fazer sentir", e pede à população para poupar água e evitar desperdícios.

Por sua vez, a Câmara de Seia, no distrito da Guarda, anuncia que a Águas do Vale do Tejo "accionou o seu plano de contingência, desenvolvido após a ocorrência dos incêndios, estando o fornecimento de água a partir desta origem sujeito a algumas restrições".

A autarquia e a empresa "estão a envidar todos os esforços para que os efeitos que se possam fazer sentir sejam os menores possíveis, pelo que se apela à compreensão e colaboração de todos".

No mesmo distrito, a Câmara de Gouveia apela igualmente "à compreensão e colaboração de todos para esta situação", que diz ser "totalmente alheia ao funcionamento" dos serviços municipais.

"Solicitamos a contenção dos nossos munícipes na utilização de água, uma vez que está previsto o agravamento destas condições meteorológicas, que estão a comprometer a qualidade de água e, consequentemente, a originar estas dificuldades de abastecimento", adianta a autarquia.