Signed X reúne histórias e retratos de sobreviventes de violência sexual

"Ele basicamente decidiu que íamos ter sexo. Eu nunca disse que não porque sabia não iria adiantar. Dizer que não transformaria aquela situação automaticamente numa violação. Se eu nunca dissesse 'não', não seria violação." - A. ©Kate Ryan
Fotogaleria
"Ele basicamente decidiu que íamos ter sexo. Eu nunca disse que não porque sabia não iria adiantar. Dizer que não transformaria aquela situação automaticamente numa violação. Se eu nunca dissesse 'não', não seria violação." - A. ©Kate Ryan

São 27 os testemunhos e retratos de vítimas de abusos sexuais recolhidos pela fotógrafa norte-americana Kate Ryan para o projecto Signed, X, que mereceu, recentemente, destaque no The New York Times. O projecto encontra raízes na história pessoal da autora, que foi também, há vários anos, vítima de violação.

Kate partilhou despudoradamente a sua experiência com o jornal norte-americano e adjectivou de “aterradora” a partilha de um episódio tão íntimo com o grande público. “Aquilo que me pediram não foi, de nenhuma forma, diferente daquilo que eu pedi às mais de 20 pessoas que participaram no meu projecto. Foi difícil, mas, assim que coloquei em palavras o que me tinha acontecido, senti-me mais leve. Acontece algo especial quando contas o teu segredo mais íntimo e profundo a toda a gente, sentes que não há mais nada a esconder.” Na óptica de Kate, essa sensação de libertação, que é catártica, leva as pessoas a querer partilhar as suas experiências.

Melissa, uma das retratadas em Signed, X , tinha 25 anos quando foi vítima de violação. Numa tentativa de normalização do sucedido, tentou iniciar um relacionamento amoroso com o agressor. “Não sei como fui capaz, olhando para trás. Parecia que estava fora do meu corpo.” Melissa foi oficialmente diagnosticada com Síndrome de Stress Pós-Traumático. Tem perdas de memória, alterações de humor extremas, insónia. Taquicardia. Toma Xanax, Ambien. “Os últimos seis meses da minha vida têm sido um inferno", confessa.

Jenn foi abusada pelo seu padrasto, entre os oito e os 14 anos. “Pedia-me que lhe fizesse sexo oral e em troca dava-me um donut. Ele usava a comida como moeda de troca.” Com 14 anos, Jenn pesava 136 quilos. Encontrou o caminho para a reabilitação e fundou a sua própria organização não-governamental, que tem como missão “criar uma rede de apoio que promova o uso do ioga, da meditação e das artes para o apoio a sobreviventes de experiência traumáticas”.

Kate Ryan criou Signed, X em Novembro de 2017, mas já aprendeu, com as entrevistas que realizou, uma valiosa lição. “Ouvi pessoas dizerem coisas que eu pensei serem só minhas, decorrentes da minha experiência pessoal, do meu abuso em particular. Percebi, através das entrevistas que conduzi, que, por vezes — e não com muita distância física ou temporal —, alguém estava a ter um pensamento semelhante ao meu num momento em que eu me sentia totalmente sozinha. Percebi que esses pensamentos eram parte do processo de assimilação do trauma, que eram naturais. Aprendi também que partilhar a minha história com as pessoas que entrevisto as ajuda a confiarem em mim, a falarem de igual para igual, sem barreiras." Kate remata: "A vulnerabilidade tem duas faces e, como em tudo, é preciso dar para receber.”

"Tinha 13 anos, era 1973 ou 74. Eram três e violaram-me à vez." - Dorri
"Tinha 13 anos, era 1973 ou 74. Eram três e violaram-me à vez." - Dorri ©Kate Ryan
"Eles tinham a reputação de 'república das violações'. Eu estava completamente nua e não sabia o que tinha acontecido." - I.
"Eles tinham a reputação de 'república das violações'. Eu estava completamente nua e não sabia o que tinha acontecido." - I. ©Kate Ryan
"O meu tio entrou no meu quarto. Colocou as mãos por debaixo da minha camisola e começou a tocar-me no peito." - Jo
"O meu tio entrou no meu quarto. Colocou as mãos por debaixo da minha camisola e começou a tocar-me no peito." - Jo ©Kate Ryan
"Acordei e ele estava a beijar-me. Sabes quando acordas e o tecto está a girar? Ele tinha a mão por dentro das minhas calças. Pensei: 'Eu não quero fazer isto', mas afastei-o delicadamente. Não o repreendi, no momento." - K.
"Acordei e ele estava a beijar-me. Sabes quando acordas e o tecto está a girar? Ele tinha a mão por dentro das minhas calças. Pensei: 'Eu não quero fazer isto', mas afastei-o delicadamente. Não o repreendi, no momento." - K. ©Kate Ryan
"Tinha 13 anos. Um homem de 21 violou-me." - Lauren
"Tinha 13 anos. Um homem de 21 violou-me." - Lauren ©Kate Ryan
"Fomos obrigadas a viver com o meu pai, que vivia numa casa infestada de baratas. Ele era alcoólico, fumador, um mulherengo. Era conhecido por abordar meninas na paragem do autocarro. Ele violou-me repetidamente; eu tinha 13 anos." - Candace
"Fomos obrigadas a viver com o meu pai, que vivia numa casa infestada de baratas. Ele era alcoólico, fumador, um mulherengo. Era conhecido por abordar meninas na paragem do autocarro. Ele violou-me repetidamente; eu tinha 13 anos." - Candace ©Kate Ryan
"O meu primo era o meu abusador. Ele era adolescente. Eu tinha cinco e meio, seis. Fazia-me sexo oral durante horas e horas. Ele contou a dois primos que se juntaram a ele algumas vezes." - Maya
"O meu primo era o meu abusador. Ele era adolescente. Eu tinha cinco e meio, seis. Fazia-me sexo oral durante horas e horas. Ele contou a dois primos que se juntaram a ele algumas vezes." - Maya ©Kate Ryan
"Eu tinha 15, ele tinha 22 anos e era filho da minha madrasta. Ele agarrou a minha perna na base das escadas e violou-me. A partir desse dia, passou a violar-me, pelo menos, uma vez por dia." - Nicole
"Eu tinha 15, ele tinha 22 anos e era filho da minha madrasta. Ele agarrou a minha perna na base das escadas e violou-me. A partir desse dia, passou a violar-me, pelo menos, uma vez por dia." - Nicole ©Kate Ryan
"Era o dia do meu 21.º aniversário. De manhã, acordei e este tipo disse-me que tínhamos feito sexo. E que eu tinha gostado muito. Eu nunca teria consentido ter sexo com ele se estivesse sóbria." - P.
"Era o dia do meu 21.º aniversário. De manhã, acordei e este tipo disse-me que tínhamos feito sexo. E que eu tinha gostado muito. Eu nunca teria consentido ter sexo com ele se estivesse sóbria." - P. ©Kate Ryan
"A primeira coisa que recordei [passados muitos anos] foi a cara do meu pai muito junto à minha a dizer-me 'Mato-te se contares a alguém'" - Sensho
"A primeira coisa que recordei [passados muitos anos] foi a cara do meu pai muito junto à minha a dizer-me 'Mato-te se contares a alguém'" - Sensho ©Kate Ryan
"Foi algo continuado e aconteceu durante a minha infância inteira. Tinha menos de 10 anos. Acontecia em casa. Ele era um membro da família, infelizmente." - Sevonna
"Foi algo continuado e aconteceu durante a minha infância inteira. Tinha menos de 10 anos. Acontecia em casa. Ele era um membro da família, infelizmente." - Sevonna ©Kate Ryan
"Outubro de 2011. Fui com ele para casa e desmaiei. Quando acordei, estava de barriga para baixo; ele tinha-me tirado a roupa interior, puxado o meu vestido para cima e estava dentro de mim sem preservativo." - Z
"Outubro de 2011. Fui com ele para casa e desmaiei. Quando acordei, estava de barriga para baixo; ele tinha-me tirado a roupa interior, puxado o meu vestido para cima e estava dentro de mim sem preservativo." - Z ©Kate Ryan
Casey frequentava o 7º ano e foi violada por um funcionário da escola.
Casey frequentava o 7º ano e foi violada por um funcionário da escola. ©Kate Ryan
"No dia seguinte, ele ligou-me e pediu desculpa. Nunca usou a palavra violação. Disse algo como 'desculpa se fomos mais longe do que desejavas'" - Melissa
"No dia seguinte, ele ligou-me e pediu desculpa. Nunca usou a palavra violação. Disse algo como 'desculpa se fomos mais longe do que desejavas'" - Melissa ©Kate Ryan