Tesla

Executivos despedem-se, Elon Musk fuma canábis, as acções caem

Presidente da Tesla volta a surpreender: desta vez, decidiu experimentar uma mistura de tabaco e canábis durante uma entrevista gravada.
Foto
Musk divide-se entre dois investimentos multimilionários: a Tesla e a Space X Reuters/Mike Blake

Não é novidade que Elon Musk é um empresário pouco convencional. Ainda assim, foi com surpresa que muitos – incluindo investidores – viram o presidente da Tesla a fumar canábis e beber uísque enquanto era entrevistado para um podcast.

Atingiu o seu limite de artigos gratuitos

As imagens de Musk envolto em fumo são o mais recente percalço numa série de solavancos que a Tesla tem tido nos últimos meses, os quais conduziram à saída de executivos e levaram a que surgissem dúvidas sobre o desempenho da empresa e a capacidade de Musk para a gerir. As acções estão em queda desde o início de Agosto.

No vídeo, que foi publicado nesta quinta-feira no YouTube, Musk tem uma conversa de cerca de duas horas e meia com o apresentador de Joe Rogan Experience, um programa popular com nove anos e mais de mil episódios. Nestes programas, Rogan entrevista informalmente todo o tipo de convidados. Com Musk, a conversa passou por temas como painéis solares, inteligência artificial e relógios de pulso.

Já na parte final do programa, Musk pegou num recipiente que estava em cima da mesa, levando Rogan a explicar que o comprou no México para guardar charros. De seguida, Rogan acendeu um charro, o que levou Musk a perguntar: “Isso é um charro? Ou um charuto?” O apresentador explica que se trata de canábis e tabaco, perguntando ao empresário se já experimentou. “Acho que uma vez”, respondeu Musk. Rogan observou então que o empresário provavelmente não pode fumar “por causa dos accionistas”. Mas Musk, certificando-se primeiro de que o consumo é legal, decidiu experimentar.

Saídas e queda em bolsa

O episódio chegou à Internet apenas um dia antes de a Tesla perder dois executivos. Nesta sexta-feira, a agência Bloomberg noticiou que a directora de recursos humanos, Gabrielle Toledano, decidiu que não iria regressar depois de ter tirado uma licença. E a própria empresa anunciou que o executivo responsável pela contabilidade, Dave Morton, optou por deixar o cargo um mês depois de ter sido contratado.

Morton justificou a decisão com o ritmo e a exposição pública da empresa. “Desde que me juntei à Tesla, a 6 de Agosto, o nível de atenção pública sobre a empresa, bem como o ritmo dentro da empresa, excederam as minhas expectativas”, afirmou, num comunicado. “Como tal, isto levou-se a reconsiderar o meu futuro. Quero que fique claro que acredito fortemente na Tesla, na sua missão e nas suas perspectivas de futuro, e que não tenho nenhum desentendimento com a liderança da Tesla ou com os seus relatórios financeiros.”

Os investidores não reagiram bem às notícias. Às 18h12, as acções caíam quase 7%, para o valor mais baixo desde Maio.