Morreu o rapper Mac Miller

O músico de Pittsburgh foi encontrado morto em sua casa, em San Fernando Valley, nos Estados Unidos.

Foto
DR

O rapper norte-americano Mac Miller morreu esta sexta-feira, aparentemente devido a uma overdose, avançou o site TMZ. A notícia da morte foi confirmada pela Variety. O músico de Pittsburgh foi encontrado morto em sua casa, no vale de São Francisco, nos Estados Unidos. Tinha 26 anos.

No mês passado, o procurador-geral do Estado de Los Angeles acusou oficialmente o músico pelo seu envolvimento num acidente de automóvel. Os factos remontam a Maio, quando Mac Miller foi preso por conduzir sob a influência de drogas e atropelamento e fuga.

Era conhecida a luta de Miller, nome artístico Malcolm James McCormick, contra a dependência do abuso de substâncias. Dela falava publicamente. “Se um monte de gente acha que sou um junkie, que posso eu fazer? Ir falar com todas essas pessoas e dizer-lhes ‘Não, pá, as coisas não são assim tão simples’? Se consumi drogas? Sim. Se sou um junkie? Não”, afirmou à Rolling Stone, em Agosto.

No mês passado, Miller lançou Swimmingo quinto disco de uma discografia iniciada em 2007 com a mixtape But My Mackin’ Ain’t Easy (ainda com o nome EZ Mac). Em 2011, conseguiu a fama com o álbum de estreia Blue Side Park. O músico chegou a actuar duas vezes  em Portugal, no Rock In Rio em 2014 e no Meo Sudoeste em 2017.

Miller teve uma relação amorosa com a cantora Ariana Grande, que começou em 2016 e acabou em Maio deste ano. O casal fez várias músicas em conjunto (nomeadamente The Way, lançada em 2013) e actuaram juntos no concerto One Love Manchester, em 2017, em memória das vítimas do ataque de 22 de Maio desse ano.

Ariana Grande revelou que a toxicodependência de Mac Miller foi uma das razões da separação. “Não sou uma babysitter ou uma mãe e nenhuma mulher deve sentir que precisa de o ser”, escreveu no Twitter. “Tomei conta dele e tentei apoiá-lo na luta pela sobriedade, rezei pelo seu equilíbrio durante anos (e continuarei a fazê-lo sempre, claro), mas envergonhar/culpar as mulheres pela incapacidade de um homem pôr a sua vida em ordem é um problema muito grande.”

Preparava-se para uma digressão nos Estados Unidos, que deveria começar a 27 de Outubro, em São Francisco. "Só quero ir em digressão", escreveu no Twitter, na quinta-feira. "O espectáculo vai ser especial todas as noites. Quem me dera que começasse amanhã."