Militares da GNR resgatam 67 migrantes na Grécia

GNR está em missão nas ilhas gregas de Samos e Lesvos e ajudou 19 crianças, 14 mulheres e 34 homens esta madrugada.

Samos: campo de refugiados em 2016
Foto
Samos: campo de refugiados em 2016 Miguel Manso

Militares da GNR, que estão em missão nas ilhas gregas de Samos e Lesvos, no âmbito da Agência Europeia de Fronteiras e Guarda Costeira (Frontex), resgataram e auxiliaram esta madrugada 67 migrantes, dos quais 19 crianças, 14 mulheres e 34 homens.

O resgate foi feito pela equipa de vigilância marítima da Unidade de Controlo Costeiro, que se encontra a operar em Samos, através de equipamentos de visão térmica, quando detectou uma embarcação insuflável, de cerca de 10 metros, rumo à fronteira da Grécia, "tendo sido dado de imediato o alerta à embarcação portuguesa da GNR, que efectua patrulhamento no Mar Egeu, resgatando duas crianças, três mulheres e 21 homens", explica a GNR, em comunicado.

Além disso, numa estrada na ilha de Lesvos, durante um patrulhamento terrestre, os militares da GNR detectaram um grupo de migrantes constituído por 17 crianças, 11 mulheres e 13 homens, os quais tinham efectuado a travessia do Mar Egeu, a partir da Turquia. "Os migrantes foram assistidos pelos militares e encaminhados para as autoridades helénicas", acrescenta a nota.

A GNR, nesta missão da FRONTEX, desenvolve acções nas fronteiras terrestres e marítimas com a finalidade de prevenir, detectar e reprimir ilícitos relacionados com a imigração ilegal, tráfico de seres humanos e outros crimes transfronteiriços, contribuindo fundamentalmente para a salvaguarda de vidas humanas.