Entre o céu e a terra

As obras de serapilheira da artista israelita Dvora Morag na Contextile, em Guimarães.

Fotogaleria
A obra de Dvora Morag dr
Fotogaleria
A serapilheira na obra de Dvora Morag dr

A relação com o conceito central desta edição — (In)Orgânico é mais literal em Between Heaven and Earth, trabalho que Dvora Morag vai expor no Centro para os Assuntos de Arte e Arquitectura, lugar outrora ocupado por uma fábrica têxtil. Presente pela segunda vez na Contextile, a artista israelita criou uma instalação que se reparte por duas salas. Numa delas, olha de cima para baixo para o alinhamento de sacos de serapilheira com sementes que preenchem o espaço. Do tecto, irradia uma luz que, ao longo da exposição, vai fazer germinar as sementes em plantas. Bióloga até 1990, ano em que enveredou pela arte, Dvora realçou que a matéria orgânica ali acumulada procura transmitir a forma como o “capitalismo normalmente quer esconder o trabalho árduo por detrás dos objectos ou da comida”.

Na outra sala, o espectador olha de baixo para cima, para contemplar as árvores esculpidas em serapilheira, inspiradas na arquitectura de Gaudí. “Se a outra parte da instalação é política e social, aqui quis trazer ao de cima o pensamento espiritual sobre a natureza. Seguindo as instruções de Gaudí, consegui estas formas”, explicou.