Liga Europa

Um olhar sobre os adversários do Sporting

O essencial dos rivais dos "leões" no Grupo E da Liga Europa.
Foto
LUSA/NEIL HALL

Arsenal

Atingiu o seu limite de artigos gratuitos

Dos 12 cabeças de série, o Arsenal era, a par de Sevilha e Chelsea, um dos indesejados. Após 22 anos de liderança de Arsène Wenger, Unai Emery foi o escolhido para liderar os “gunners” e a Liga Europa tem sido o palco onde o espanhol tem construído currículo: venceu três vezes a prova no comando do Sevilha. Sem reforços sonantes — Sokratis, Torreira e Guendouzi são as caras novas mais utilizadas por Emery —, o Arsenal começou a Premier League com duas derrotas, contra Manchester City e Chelsea, e, para já, não mostrou ter argumentos para intrometer-se na luta pelo título inglês.

Qarabag

A final da Liga Europa está marcada para 29 de Maio no Estádio Olímpico, em Bacu, e será esse o palco onde o Sporting realizará o seu último jogo no Grupo E, contra o Qarabag. Após um surpreendente apuramento para a Liga dos Campeões na época passada, onde oscilou entre o excelente (empates com o Atlético de Madrid) e o péssimo (goleadas contra Chelsea, por 6-0 e 4-0), o Qarabag falhou o regresso à Champions — foi eliminado pelo BATE Borisov — e garantiu um lugar nos grupos da Liga Europa após afastar o modesto Sheriff, da Moldávia. Na baliza estará o ex-boavisteiro Vágner.

Vorskla Poltava

Quase uma década depois, o Vorskla vai regressar a Lisboa, onde no play-off de acesso à Liga Europa 2009-10 foi goleado pelo Benfica (4-0). Terceira classificada do último campeonato ucraniano, a 24 pontos do Dínamo Kiev e a 26 do Shakhtar, a equipa de Poltava não começou bem a temporada (quatro derrotas nas sete primeiras jornadas) e será, em teoria, o elo mais frágil do Grupo E. O defesa brasileiro Artur, que jogava no Criciuma, é um dos poucos reforços dos ucranianos para esta época e o internacional georgiano Kobakhidze um dos jogadores mais influentes.