Trump ameaça sair da Organização Mundial do Comércio

Numa entrevista à Bloomberg, o Presidente norte-americano diz que o país tem "sido muito mal tratado" pela instituição.

Foto
Reuters/KEVIN LAMARQUE

Em pleno clima de guerra comercial com a China, o Presidente norte-americano, Donald Trump, acena com a retirada dos Estados Unidos da Organização Mundial do Comércio (OMC). Em declarações à Bloomberg, nesta quinta-feira, Trump argumentou que o país tem sido “muito maltratado” pelo organismo e que sairá se isso não mudar.

“Se não melhorarem, irei sair da Organização Mundial do Comércio”, disse Trump, nesta quinta-feira, à Bloomberg. Segue a linha das críticas do mês passado, quando se queixou que os Estados Unidos estavam a ser tratados “muito mal” pela organização com sede em Genebra, que “precisa de mudar os seus métodos”. A acontecer, esta saída seria um duro golpe para a economia mundial.

Não é a primeira vez que um representante norte-americano critica a OMC. Em Janeiro deste ano, o representante norte-americano do comércio, Robert Lighthizer, defendeu que deixar a China entrar na Organização Mundial do Comércio, em 2001, foi um erro. Argumentou que era incapaz de negociar com um país que não tem uma economia de mercado, como a China, e pediu aos EUA que adoptassem uma abordagem mais dura em relação à OMC.

Lighthizer defendeu ainda que o sistema de resolução de conflitos da Organização Mundial do Comércio interfere, muitas vezes, com a soberania norte-americana – especialmente nos casos de combate ao dumping, citou o Financial Times.

O organismo foi criado em 1994 com o objectivo de supervisionar trocas comerciais internacionais e servir de “árbitro” para a resolução de disputas comerciais.