Depois do catsuit, Serena Williams de tutu em campo

Dias depois da controvérsia acerca do fato preto que usou no ano passado em Roland Garros, a tenista entrou em campo no Open dos EUA com um vestido de ténis com uma saia de tule.

Fotogaleria
Serena Williams escolheu um fato com tutu para jogar no Open dos EUA LUSA/JASON SZENES
Fotogaleria
LUSA/JASON SZENES
Fotogaleria
O mesmo modelo mas de outra cor foi escolhido para jogar LUSA/JASON SZENES
Fotogaleria
LUSA/COREY SIPKIN
Fotogaleria
A tenista em Rolland Garros com o seu "catsuit" LUSA/GUILLAUME HORCAJUELO

Serena Williams já comanda todas as atenções por ser uma das tenistas mais premiadas dos últimos tempos, mas, recentemente, o seu equipamento tem sido um foco de atenção. No terceiro dia do Open dos EUA, esta quinta-feira, entrou em campo com um vestido preto com uma saia de tule. 

O equipamento é da autoria da Louis Vuitton e foi criado pelo director artístico da colecção de homem da marca, Virgil Abloh (também criador da Off-White), numa parceria com a própria atleta que também desenha roupa e tem uma marca em nome próprio. A colecção da Nike chama-se, apropriadamente, Queen e a mala onde leva o seu equipamento tem uma identificação personalizada “AKA Queen”. Para completar, Serena usou um par de sapatilhas prateadas e um casaco de couro.

Depois da vitória contra a polaca Magda Linette, a atleta norte-americana de 36 anos disse numa conferência de imprensa que o equipamento era “aerodinâmico”, devido ao facto de ter um braço livre, sem manga. “Sinto-me mesmo bem nele. Sim, é fácil e divertido jogar com o tutu porque pratiquei com ele anteriormente”, acrescentou ainda, citada pela CNN.

PÚBLICO -
Foto
A tenista em Rolland Garros Reuters

Na semana passada, a Federação Francesa de Ténis pronunciou-se sobre o fato negro que Serena Williams decidiu usar no último torneio de Rolland Garros — que, como na altura foi bastante noticiado, tinha sido desenhado pela Nike para melhorar a circulação sanguínea da atleta durante a recuperação pós-parto. A entidade proibiu fatos como aquele daqui para a frente, deixando ainda uma nota à tenista: “Há que respeitar o jogo e o contexto.”

Serena pôs água na fervura e garantiu que estava tudo bem entre si e a federação. “Não quero ser uma constante infractora”, afirmou numa outra conferência, citada pela CNN. No entanto, lembrou por que razão usou o fato: por questões de saúde. Sobre as afirmações do presidente da federação, Bernard Giudicelli, acrescentou ainda: “Já falámos, temos uma óptima relação.”

Mas nem todos reagiram tão bem à proibição. “O policiamento dos corpos das mulheres tem de acabar. O ‘respeito’ que é necessário é pelo excepcional talento que @serenawilliams leva para o jogo”, escreveu no Twitter a lendária tenista Billie Jean King.

Já a Nike reagiu de forma mais divertida: “Podem tirar o super-herói do fato, mas nunca conseguirão tirar-lhe os seus poderes”, comentou numa fotografia do equipamento de Serena que ficou conhecido como catsuit e que lhe mereceu comparações a uma super-heroína.