Eleições

PS não pede maioria absoluta para não alienar ninguém

Em 2015, António Costa pediu a maioria e sofreu um desaire. Agora que se “quebrou o feitiço” da governabilidade à esquerda, o apelo ao voto útil “deixou de fazer sentido”, analisam os politólogos.