Póvoa de Varzim investe 2,5 milhões na ciclovia de ligação a Famalicão

O concelho vizinho vai também investir 1,9 milhões para melhorar e uniformizar o percurso da antiga linha de comboio.

A ciclovia Póvoa-Famalicão usa o canal da antiga linha-férrea entre as duas cidades
Foto
A ciclovia Póvoa-Famalicão usa o canal da antiga linha-férrea entre as duas cidades Pedro Cunha/Arquivo

A Câmara Municipal da Póvoa de Varzim vai avançar com as obras de requalificação da ciclovia que liga o concelho até Famalicão, num investimento previsto de 2,5 milhões. A via, que ocupa o antigo traçado da linha de comboio que ligava as duas cidades, já tinha sido recuperada, há alguns anos, para ser ciclável, mas agora irá receber intervenções de fundo, que serão feitas em coordenação com autarquia famalicense.

"Tal com foi acordado com a Câmara de Famalicão vamos aplicar um pavimento e sinalização comum, assim como recuperar a iluminação e algumas das antigas estações, de modo haver uma uniformização no percurso", explicou Aires Pereira, presidente da autarquia poveira.

O percurso tem cerca de 28 quilómetros, dos quais 18 são no concelho de Póvoa de Varzim e 10 no de Vila Nova de Famalicão, ocupando precisamente o mesmo espaço da antiga linha de comboios, cuja actividade foi encerrada em 1995.

Nos últimos anos, as duas autarquias já tinham feito algumas intervenções, de modo a colocar a via à disposição dos ciclistas, com a desflorestação do caminho, repavimentação do piso e colocação de alguma iluminação, mas agora irão avançar para uma empreitada mais completa.

"Será um belo meio de ligação entre as duas cidades, e uma alternativa há muito preenchida estrada nacional 206. Será também uma boa forma de ligar a cidade da Póvoa de Varzim às suas freguesias do interior, como é o caso de Rates e Balasar".

O concurso público para a intervenção, orçada em 2,5 milhões de euros e comparticipada, na maioria, por fundos comunitários, já foi aprovada na última reunião de Câmara da Póvoa de Varzim, estando previsto que as obras comecem ainda este ano, e estejam concluídas em 2019. No lado do Famalicão, o processo também seguiu os mesmos contornos, estando previsto um investimento de 1,9 milhões de euros, e com prazos de execução semelhantes.

Segundo o site ciclovia.pt, Portugal tem já 1700 quilómetros de vias dedicadas à circulação em bicicleta, e inúmeros municípios têm investido na abertura de ciclovias, ou de canais partilhados por peões, as ecovias ou ecopistas. A Póvoa de Varzim não foge à tendência, e para além da ciclovia existente na marginal marítima da cidade - estendida a norte a A-ver-o-Mar e com ligação, a sul, à ciclovia da marginal urbana da cidade vizinha de vila do Conde - o município prepara-se para abrir mais percursos. 

Em Janeiro deste ano, o autarca Aires Pereira, na apresentação do Plano de Desenvolvimento Urbano da Póvoa de Varzim explicava que está prevista "a criação de uma ciclovia, paralela à via B, que atravessará toda a cidade; uma outra de interligação entre o Parque da Cidade e a zona da marginal; e uma de ligação entre a zona das escolas, o cento da cidade e a estação de metro".

O autarca pretende que estas ciclovias na cidade sejam uma realidade até 2020, considerando que, depois da execução das mesmas, "a Póvoa de Varzim ficará praticamente coberta em termos de vias de circulação para bicicletas". O Investimento permitirá também interligar mais percursos entre cidades vizinhas. Ao longo da Linha B do metro (Porto-Póvoa) existe já, em Vila do Conde, uma via para ciclistas que se estende até à marginal ribeirinha do Rio ave e, daqui, para a marginal Atlântica, por onde é possível seguir para norte. Ou seja, terminadas as obras na Póvoa de Varzim, será possível fazer um percurso circular entre os dois concelhos.