EUA

Flores em Hanói no local onde McCain foi derrubado durante a Guerra do Vietname

O piloto da Marinha foi derrubado a 26 de Outubro de 1967 e foi prisioneiro de guerra cinco anos e meio na infame prisão de Hoa Lo.
Foto
John McCain a ser retirado do lago em Hanói, depois do seu avião ter sido abatido Reuters

Nas margens de um lago tranquilo na baixa de Hanói, uma inscrição já meio diluída lembra um acontecimento violento ocorrido há 51 anos. “A 26 de Outubro de 1967, no Lago Truc Bach, os militares e o povo de Hanói capturaram o major John Sidney McCain, piloto da Força Aérea da Marinha americana”, lê-se no monumento, que mostra um aviador com os braços levantados acima da cabeça em frente a uma asa de avião destruído.

Atingiu o seu limite de artigos gratuitos

McCain, o senador dos Estados Unidos que em 2008 se candidatou sem sucesso à presidência dos Estados Unidos, com o seu estilo inconfundível de inconformista e que se tornou num dos maiores críticos do Presidente Donald Trump, morreu no sábado, aos 81 anos.

O piloto da Marinha estava a voar um dos dez aviões que foram abatidos pelos militares do Vietname do Norte naquele dia, segundo a inscrição no monumento que McCain visitou quando regressou ao Vietname em 2009.

“Senti que devia vir aqui trazer flores”, disse Robert Gibb, um americano em Hanói que pôs um ramo de flores na base do monumento depois de ouvir a notícia da morte de John McCain, na manhã deste domingo.

Gibb foi apenas um dos norte-americanos residentes em Hanói que foram prestar homenagem ao senador. A maior parte deles levou flores. Um deixou uma bandeira dos EUA.

“Foi o último homem em quem votei para Presidente”, disse Gibb. “O momento em que ele caiu aqui mudou-lhe a vida.”

McCain foi “pescado” do Lago Truc Bache, seguiram-se cinco anos e meio como prisioneiro de guerra – classificado como prisioneiro de guerra importante, era filho de um almirante – na prisão de Hoa Lo Prison, conhecida como "Hanoi Hilton" pelo que lá se passava e onde, disse, ele e outros foram torturados, embora os vietnamitas digam que os americanos foram bem tratados.

A estátua marcando o local foi erguida em 1967, e renovada nos anos de 1980 e 1990. É impossível não ver o monumento – a rua de árvores alinhadas onde está situado é hoje uma popular atracção turística, circundada por cafés, lojas de gelados e vendedores de algodão doce.

Le Ma Luong, antigo director do Museu de História Militar do Vietname que conheceu McCain em 2010, disse à Reuters que se lembra do senador como um profissional que falava muito bem e que muito contribuiu para a construção das relações dos EUA com o Vietname.

Luong disse que tinha pena que McCain, no seu regresso, não tivesse conseguido recuperar o anel que usava quando foi retirado do lago. “O anel tinha-lhe sido dado pela mulher e desapareceu depois de ter sido derrubado e salvo. Fizemos o que pudemos para o encontrar, mas em vão”, disse Luong. 

“A sua contribuição para as relações entre o Vietname e os EUA será sempre lembrada.”