Miguel Oliveira tem pela frente mais uma recuperação épica em Silverstone

Piloto português teve a pior qualificação da temporada com o 23.º lugar para o GP da Grã-Bretanha, enquanto Francesco Bagnaia, seu principal adversário pelo título, conquistou a pole position

Miguel Oliveira não foi feliz na qualificação em Silverstone
Foto
Miguel Oliveira não foi feliz na qualificação em Silverstone LUSA/TIM KEETON

Miguel Oliveira (KTM) terá de protagonizar este domingo mais uma corrida épica no Grande Prémio (GP) da Grã-Bretanha para não deixar Francesco Bagnaia (Kalex) aumentar a vantagem na liderança do Mundial de Moto2. O piloto português não foi feliz no circuito de Silverstone este sábado e terminou com o 23.º tempo, a sua pior qualificação da temporada. Já o italiano ficou com a pole  position.

As remontadas impossíveis não são estranhas a Miguel Oliveira. No último GP dos EUA, em Abril, partiu do 12.º lugar da grelha e terminou no último lugar do pódio. No mês seguinte fez melhor: arrancou no 14.º posto e conquistou a medalha de prata no GP de Espanha. Já em Junho, atingiu a glória ao pular da 11.ª posição para o triunfo no GP de Itália. Mas o que nunca teve pela frente um desafio com a dimensão de Silverstone e numa fase tão crucial da temporada.

"Apesar de me sentir bem e ter melhorado volta a volta não melhorei o suficiente e sinto-me pouco satisfeito por isso, mas há que manter a positividade. Teoricamente a corrida será em piso molhado e vamos recuperar o máximo de posições possíveis", sintetizou Oliveira à sua assessoria de imprensa no final da qualificação.

A apenas três pontos do seu grande adversário pela conquista do título e com oito provas em disputa até ao final da temporada, o português não pode perder terreno nesta luta a dois. Até porque Franco Bagnaia está empenhado em não voltar a deixar-se surpreender pelo português, a quem recuperou a liderança do campeonato na última corrida.

Esta é a quarta pole do italiano, que registou a sua melhor volta com 2m08,153s, impondo-se ao australiano Remy Gardner (Tech3), a grande surpresa na primeira linha da grelha, que alcançou pela primeira vez na sua carreira. O terceiro melhor tempo foi para o espanhol Álex Márquez, que ocupa a terceira posição do Mundial, a 76 pontos de Bagnaia e a 73 de Oliveira.

Na categoria rainha de MotoGP (para onde Miguel Oliveira irá transitar na próxima época), a Ducati teve um dia memorável, colocando os seus dois pilotos oficiais nos dois primeiros lugares da qualificação. O espanhol Jorge Lorenzo ficou com a pole e o italiano Andrea Dovizioso foi o segundo mais rápido e com o francês Johann Zarco (Yamaha) a completar o pódio.

Marc Márquez (irmão mais velho de Álex Márquez), que lidera destacadamente o Mundial, ficou-se pelo quinto tempo. Nada de preocupente para o espanhol da Honda, já que o seu principal perseguidor a lenda viva italiana Valentino Rossi (Yamaha), que está a 59 pontos de distância na classificação geral, não foi além do 12.º posto.