Senador John McCain desiste dos tratamentos contra o cancro

Há um ano a McCain foi diagnosticado cancro do cérebro.

John McCain
Foto
John McCain LUSA/MICHAEL REYNOLDS

O senador norte-americano John McCain, do Partido Republicano, anunciou que não vai manter os tratamentos contra o cancro do cérebro que lhe foi diagnosticado em Julho de 2017.

A informação foi avançada esta sexta-feira pela sua família, num comunicado. “No Verão passado, o senador John McCain partilhou com os americanos a notícia que a nossa família já conhecia: tinha-lhe sido diagnosticado uma forma agressiva de glioblastoma, e o prognóstico era grave. No último ano, o John ultrapassou as expectativas para a sua sobrevivência. Mas o progresso da doença e o avanço inexorável da idade decretaram o seu veredicto.”

McCain, que fará 82 anos na próxima quarta-feira, tem-se mantido na sua casa no Arizona, longe do centro do poder em Washington D.C. Ainda assim, envolveu-se em várias discussões com o Presidente, Donald Trump, principalmente sobre política externa e cuidados de saúde.

No Verão do ano passado, dias depois de ter conhecido o diagnóstico de cancro, marcou presença no Senado para votar contra propostas do seu partido para pôr fim à reforma de cuidados de saúde aprovada por Barack Obama. No dia da votação, McCain fez um discurso principalmente dirigido aos seus colegas do Partido Republicano que ficou marcado por uma declaração: “Não somos subordinados do Presidente; somos iguais a ele.”