Homem com “perturbações mentais” esfaqueia mãe e irmã em Paris

Atacante foi morto pela polícia.

Fotogaleria
LUSA/ETIENNE LAURENT
Fotogaleria
LUSA/ETIENNE LAURENT
Fotogaleria
LUSA/ETIENNE LAURENT
Fotogaleria
LUSA/ETIENNE LAURENT
Fotogaleria
Reuters/PHILIPPE WOJAZER

Um homem de 36 anos com "graves perturbações mentais" matou a mãe e irmã esta quinta-feira, num ataque com faca em Trappes, nos subúrbios de Paris. O ataque deixou uma terceira pessoa gravemente ferida. O atacante ainda se refugiou numa casa, mas foi morto pela polícia quando se aproximou "a correr e a ameaçar" o dispositivo de segurança montado.

O ministro francês do Interior, Gerard Collomb, esteve no local do ataque. Em declarações aos jornalistas, Collomb afirmou que as autoridades francesas já conheciam o suspeito e o seu discurso de apoio ao Daesh, mas desvalorizaram o comportamento do homem, devido aos seus "distúrbios". "Ele parecia mais alguém perturbado do que alguém que iria responder aos pedidos de um grupo terrorista como o Daesh", declarou o ministro.

O Daesh reclamou a autoria do ataque, mas não existem provas de qualquer ligação do grupo terrorista ao episódio, escreve a agência Reuters. Também a BFM TV disse que o atacante gritou "Alá é grande!", mas a polícia não confirmou esta informação.

As autoridades francesas estão agora a investigar o caso e a olhar para os documentos e telemóvel do atacante, em busca de eventuais motivações.