Buscas retomadas na barragem de Santa Clara onde desapareceu britânico, que já foi identificado

Richard Chapelow, de 29 anos, estava na barragem de Ourique a convite do milionário do imobiliário britânico Jon Hunt, que entretanto confirmou a sua identidade em comunicado.

Foto
Rui Gaudencio

As buscas na barragem de Santa Clara, onde na segunda-feira desapareceu um cidadão britânico de 29 anos, continuam esta quarta-feira. O homem que não voltou à tona após a queda de uma embarcação que movia uma bóia conhecida como “banana-boat” já foi entretanto identificado: o seu nome é Richard Chapelow e estava na barragem de Ourique a convite do milionário do imobiliário britânico Jon Hunt, que confirmou a sua identidade em comunicado.

Na barragem de Ourique, e pelo terceiro dia consecutivo, decorre novamente a operação de buscas. Desta feita estão no local “20 veículos, seis embarcações e 61 operacionais do INEM, da GNR, dos Bombeiros e das Forças Especiais dos Bombeiros”, disse ao PÚBLICO o coronel Cabrita, do Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) de Beja. Trata-se de “uma operação de buscas e resgate aquático”, detalhou, que envolvem mergulhadores e que estão no terreno “desde que um cidadão britânico caiu à água no dia 10, pelas 16h54 – quando foi dado o alerta”. O homem está desaparecido e teme-se que, depois da queda à água de várias pessoas e de ter sido o único acidentado a não reemergir das águas da barragem, “já se trate [de buscas] por um corpo”. De momento as buscas são efectuadas sobretudo por mergulhadores.

O homem integrava um grupo de 10 britânicos, que Jon Hunt explicou em comunicado serem seus convidados e do seu filho, Harry Hunt, e o comandante dos Bombeiros Voluntários de Ourique, Mário Batista, disse segunda-feira à Lusa que seis pessoas estavam a bordo da embarcação e quatro na bóia rebocada pelo barco. "As quatro pessoas que estavam na bóia caiaram à água, tendo três voltado para o barco e um homem está dado como desaparecido", acrescentava Mário Batista.

Nem o responsável do CDOS de Beja nem o capitão Gaspar, da GNR de Beja, confirmaram ao PÚBLICO a identidade do sinistrado, indicando apenas a sua nacionalidade e idade estimada. Mas na terça-feira, um porta-voz de Jon Hunt, fundador da agência de imobiliário Foxtons, disse às agências de notícias britânicas que se tratava de Richard Chapelow, de 29 anos, e que era parte de um grupo de convidados do britânico, que é dono de uma propriedade na região.

“Estamos devastados pela perda do Richard, na sequência de um trágico acidente na barragem de Santa Clara. Os nossos pensamentos e orações estão com a família de Richard, e pedimos que seja dado espaço a ambas as famílias para fazer o luto de uma perda tão dolorosa. Trabalharemos de perto com as autoridades portuguesas para perceber o que se passou e estamos gratos à polícia e bombeiros locais pelo seu esforço”, diz o comunicado.

 A BBC indica que o elo entre a família Hunt e a vítima é a amizade do filho do empresário, Harry, com o jovem gestor de marketing.