Este furacão “é diferente”: Lane aproxima-se das ilhas do Havai

Este pode ser o primeiro furacão a atingir as ilhas do Havai em 30 anos. Actualmente classificado com a categoria máxima de 5, a trajectória do Lane pode levá-lo a terra nos próximos dias.

Fotogaleria
Imagem de satélite mostra o furacão Lane a aproximar-se do arquipélago do Havai LUSA/NASA HANDOUT
Fotogaleria
Reuters/HUGH GENTRY
Fotogaleria
Alguns habitantes estão já a comprar bens de primeira necessidade, entre alimentos e outros objectos como lanternas ou baterias, além de se abastecerem de gasolina, para se prepararem para o potencial impacto Reuters/HUGH GENTRY

Embora os furacões raramente cheguem a terra no arquipélago do Havai, o furacão Lane não só ganhou força nas últimas horas e já é classificado como uma tempestade de categoria 5 quanto se antevê que possa mesmo tocar as ilhas norte-americanas. De acordo com os dados mais recentes desta quarta-feira, o furacão ainda se encontra a 565 quilómetros da capital havaiana, Honolulu, mas os seus ventos têm velocidades máximas actuais de 257 quilómetros por hora. Este furacão “é diferente”, avisou o governador do estado, e pode chegar “perigosamente” perto das ilhas, avisa o National Weather Service.

A categoria 5 é a mais elevada na escala Saffir-Simpson que mede a velocidade e escala dos furacões. A força do Lane, acompanhada pelos dados de previsão da sua trajectória, indica que este poderá não só ser a primeira vez em 30 anos que um furacão atinge as ilhas havaianas mas também que, se tal acontecer, a região poderá sofrer o impacto uma forte tempestade. Desde 1959 que só quatro tempestades dignas de nota afectaram as zonas povoadas do arquipélago. A última das quais foi o Iniki, uma tempestade categoria 4 que atingiu a ilha de Kauai e matou seis pessoas. Os estragos foram orçados em mais de 3 mil milhões de euros nesse ano de 1992.

Na terça-feira, o governador do Havai, David Ige, avisou num comunicado de emergência: “Instamos todas as pessoas do estado a prestar atenção a esta tempestade. É diferente. Não é o típico furacão que se desvia para sul e desaparece.”

A manter-se a trajectória do furacão, ele deve chegar a terra até ao final da semana, de acordo com as previsões do National Weather Service. “Na trajectória da previsão, o centro do Lane vai aproximar-se muito das ou estar sobre as principais Ilhas do Havai de quinta-feira a sábado”, diz o centro de informação meteorológica norte-americano. “Devem ser acelerados os preparativos para proteger vidas e propriedade”, apelou o National Weather Service.

PÚBLICO -
Foto

O meteorologista Mike Doll, do AccuWeather, explicou ao USA Today que é provável que, na sua actual rota que o coloca numa direcção norte-noroeste e na direcção das zonas mais povoadas do arquipélago no Pacífico, o Lane perca alguma da sua força – estima-se que possa perder força até se tornar num furacão categoria 2. Mas ainda assim esperam-se fortes ventos e chuvas e o aumento da ondulação já esta quarta-feira. “Vai seguramente ser uma ameaça para vidas [humanas], especialmente nas zonas propensas a inundações.”

A região está já sob alerta e de acordo com a CNN as companhias áreas American Airlines e Hawaiian Airlines avisaram já os viajantes quanto às condições no arquipélago. Alguns habitantes estão já a comprar bens de primeira necessidade, entre alimentos e outros objectos como lanternas ou baterias, além de se abastecerem de gasolina, para se prepararem para o potencial impacto.

Berço do surf e destino desportivo cujas ondas são internacionalmente reconhecidas, o Havai já está a ser fustigado por uma ondulação de dimensões assinaláveis, confirmou o meteorologista Jonathan Warren, do serviço Surfline.com. Além da aproximação da tempestade, o Havai continua a lidar com a erupção do monte Kilauea, que já foi notícia em Maio devido às correntes de lava que afectaram a sua principal ilha. O Kilauea continua activo.