O novo Tarantino já tinha Sharon Tate e agora vai ter Bruce Lee

A estreia do filme, com Brad Pitt e Leonardo DiCaprio, estava marcada para o aniversário dos 50 anos dos homicídios da família Manson, a 9 de Agosto de 2019, mas foi antecipado para 26 de Julho.

Foto
Bruce Lee estreou-se no cinema em 1969, ano dos assassinatos perpetrados pelo bando de Charles Manson DR

Há muito que Quentin Tarantino diz que o seu 10º filme será o último. Não se sabe muito sobre esse possível derradeiro filme, a não ser que poderá ser um capítulo da saga Star Trek. Sobre a nona longa-metragem do realizador, a sucessora de Os Oito Odiados se vai chamar Once Upon a Time in Hollywood, sabe-se contudo mais. Além de Sharon Tate ser uma personagem, interpretada por Margot Robbie – já existem imagens e tudo –, foi agora anunciado que Bruce Lee, o ícone das artes marciais, vai ser encarnado por Mike Moh, que fez uma série de tributos de YouTube ao actor.

Com Brad Pitt e Leonardo DiCaprio à frente de um elenco que inclui também Tim Roth, Michael Madsen, Timothy Olyphant, Dakota Fanning, Luke Perry, Damian Lewis, Kurt Russell, Al Pacino ou James Marsden, entre outros, Once Upon a Time in Hollywood desenrola-se no Verão de 1969. Centra-se em Rick Dalton (DiCaprio), antiga estrela de uma série de televisão western que mora ao lado de Tate, e o seu duplo, Cliff Booth (Pitt). É uma altura de mudança no negócio do cinema e da televisão, pelo que os dois se tentam adaptar a uma nova realidade. Foi em 1969, ano em que Bruce Lee se estreou no cinema com um papel em Marlowe, de Paul Bogart, que ocorreram os tenebrosos homicídios da família Manson, que levaram à morte de Sharon Tate, na altura grávida e companheira de Roman Polanski, e do grupo de amigos que com ela partilhavam a soirée.

A estreia estava marcada para 9 de Agosto de 2019, o dia em que se assinalam cinco décadas desde esse acontecimento, mas acabou por ser antecipada para 26 de Julho.