Comissão de gestão move processo-crime a Bruno de Carvalho

Ex-presidente do Sporting é acusado de “fraude e usurpação de funções”.

Foto
LUSA/RODRIGO ANTUNES

A comissão de gestão avançou com um processo-crime contra Bruno de Carvalho por “fraude e usurpação de funções”, informou o órgão esta segunda-feira, em comunicado.

Em causa, segundo o órgão liderado por Artur Torres Pereira, estará a tentativa do ex-presidente do clube de impedir que as contas do clube fossem movimentadas, como se explica no documento.

“Hoje, o ex-presidente destituído pelos sócios deu uma nova prova da permanente irresponsabilidade com que intervém ilegal e abusivamente na vida do Sporting Clube de Portugal, lançando a confusão e semeando a divisão no clube”, pode ler-se.

“Invocando os mesmos documentos com que na passada sexta-feira ilegalmente pretendeu usurpar funções que comprovadamente não são suas, hoje permitiu-se enviar durante o dia cartas a bancos com os quais o SCP mantém relações comerciais, nas quais, na qualidade abusivamente invocada de presidente do conselho directivo do SCP, se permitiu pressionar os referidos bancos para impedir que as contas bancárias do SCP continuem neles a ser movimentadas pelos órgãos do clube legitimamente em funções. Esta desesperada iniciativa não obteve sucesso, tendo as referidas entidades bancárias recusado participar nesta tentativa de fraude”, prossegue.

São estas as razões que levam a comissão de gestão do Sporting a participar criminalmente contra Bruno de Carvalho por “fraude e usurpação de funções”, apresentando também uma participação da ocorrência junto da comissão de fiscalização dos “leões”.

Na sexta-feira, Bruno de Carvalho apresentou-se no Estádio de Alvalade munido de uma citação de uma providência cautelar para reclamar a sua continuidade na presidência do clube. Em resposta, a comissão de gestão acusou-o de “mentir” para desestabilizar a equipa na véspera da partida com o Vitória de Setúbal para a Liga, garantindo que os actuais órgãos sociais se irão manter em funções até às eleições de dia 8 de Setembro.