Tráfico de droga

Três portugueses detidos no aeroporto de Maputo por posse de droga

Autoridades moçambicanas dizem que esta é a maior apreensão de drogas de sempre no Aeroporto Internacional de Maputo.
Foto
Autoridades moçambicanas em Maputo Nelson Garrido/Arquivo

A Polícia da República de Moçambique (PRM) deteve três cidadãos portugueses no Aeroporto Internacional de Maputo na posse de 16,5 quilos de uma droga não identificada, disse este sábado à Lusa o porta-voz da corporação.

Atingiu o seu limite de artigos

A liberdade precisa do jornalismo. Precisa da sua escolha.

Não deixe que as grandes questões da sociedade portuguesa lhe passem ao lado. Registe-se e aceda a mais artigos ou assine e tenha o PÚBLICO todo, com um pagamento mensal. Pense bem, pense Público.

"Tratou-se da maior apreensão de drogas de sempre no Aeroporto Internacional de Maputo", disse Leonel Muchina, porta-voz da PRM na cidade de Maputo.

O grupo, composto por dois homens e uma mulher, tentava embarcar para Lisboa na quinta-feira, quando as autoridades detectaram substâncias proibidas dissimuladas no interior das suas malas de bagagem durante as operações de fiscalização.

"Ainda não sabemos ao certo que tipo de droga é esta, mas presume-se que seja cocaína", explicou o porta-voz da polícia moçambicana.

A polícia moçambicana não quis avançar detalhes para não "prejudicar as investigações".

Os três portugueses estão detidos na 18.ª esquadra da cidade de Maputo.