TAP acaba com viagens grátis ao Governo

Transportadora afirmou ao Jornal de Negócios que estão a ser negociadas novas regras com o Executivo.

Foto
Empresa foi privatizada pelo anterior executivo Paulo Pimenta

A TAP vai deixar de oferecer viagens gratuitas aos membros do Governo, pondo assim um ponto final numa prática que tinha sido seguida até agora.

Ao Jornal de Negócios, que avançou a notícia na sua edição desta quinta-feira, fonte oficial da transportadora aérea afirmou que está a trabalhar com o executivo “no estabelecimento de novas regras sobre as condições a aplicar nas viagens de servidores públicos, a adoptar proximamente”.

A mudança na política actual — e que implica também apoios como upgrades mais baratos a diplomatas — , diz a mesma fonte, “é ditada pela observância das regras de mercado em que a TAP opera”.

Liderada por Antonoaldo Neves, a transportadora aérea portuguesa é considerada uma empresa privada desde que o executivo anterior concretizou a privatização de parte do capital. O consórcio Atlantic Gateway (formado por David Neeleman, Humberto Pedrosa, e o grupo chinês HNA) detém 45% do capital, o Estado é dono de 50% e os outros 5% estão na mão de trabalhadores. De acordo com o que ficou estipulado, a comissão executiva, que assegura a gestão, é escolhida a 100% pelos privados.