Rui Vitória quer marcar golos na Turquia para acabar com as dúvidas

Benfica joga no terreno do Fenerbahçe a passagem ao play-off de acesso à fase de grupos da Liga dos Campeões. Golo de Franco Cervi na Luz, no encontro da primeira mão, dá vantagem aos “encarnados”

Foto
O treino do Benfica durante a tarde de segunda-feira no Estádio Sukru Saracoglu, em Istambul ERDEM SAHIN/EPA

O Benfica tem uma vantagem a defender na noite desta terça-feira na visita ao Fenerbahçe, para a segunda mão da terceira pré-eliminatória da Liga dos Campeões, graças ao golo de Cervi, há uma semana, na Luz. Os “encarnados” estão a 90 minutos de superar o primeiro obstáculo europeu da temporada, mas a visita a Istambul (19h, SP-TV1) não terá facilidades para a equipa de Rui Vitória. Porém, ainda que não exista qualquer triunfo no historial de visitas do Benfica à Turquia, o técnico garantiu que não haverá alterações na forma de a equipa jogar.

Com dois jogos oficiais disputados esta temporada e duas vitórias pela margem mínima (para além do Fenerbahçe, os “encarnados” bateram também o V. Guimarães, na primeira jornada da I Liga), o Benfica dá esta noite um passo que terá impacto em toda a época. Como se estivesse a meio de uma escadaria, a equipa de Rui Vitória pode subir um degrau, em direcção à fase de grupos e aos milhões da Liga dos Campeões – ainda fica a faltar o play-off, contra o vencedor da eliminatória entre o PAOK e o Spartak Moscovo – ou, pelo contrário, descer um degrau rumo à fase de grupos da Liga Europa.

PÚBLICO -
Aumentar

“Sou um treinador que quer trabalhar ao mais alto nível. Quem representa este grande clube quer sempre ganhar. É aqui que queremos estar, sinto um grande prazer, um grande orgulho em fazer aquilo que faço. Riscos correm os bombeiros. Eu gosto é disto, eu quero é disto”, vincou Rui Vitória, na antevisão do encontro, acrescentando: “Vamos à procura do nosso golo, acreditamos que é a forma de passarmos esta eliminatória. Queremos muito entrar na Liga dos Campeões.”

As viagens do Benfica à Turquia não têm sido particularmente bem-sucedidas. Nos últimos sete anos os “encarnados” foram quatro vezes ao país que está na fronteira da Europa com a Ásia, e trouxeram na bagagem dois empates e duas derrotas. Em 2016-17 empataram 3-3 com o Besiktas e na época anterior, a primeira de Rui Vitória como treinador do Benfica, perderam no terreno do Galatasaray (2-1). O Fenerbahçe bateu o Benfica de Jorge Jesus (1-0) na primeira mão da meia-final da Liga Europa em 2012-13 – na Luz houve reviravolta – e um ano antes, depois de um triunfo em casa, os “encarnados” foram à Turquia empatar (1-1) com o Trabzonspor na segunda mão da pré-eliminatória de acesso à Champions.

“A exigência do Benfica é sempre máxima, queremos sempre vencer seja contra que adversário for. O treinador do Fenerbahçe vai jogar em casa e tem de procurar virar a eliminatória. Esperamos uma equipa que quererá atacar. Iremos defender quando houver essa necessidade, mas de certeza também vamos ter oportunidades para atacar”, previu Rui Vitória.

É provável que o treinador do Benfica repita o “onze” apresentado em Lisboa, até porque Seferovic e Jonas ficaram fora da convocatória. E se as dúvidas em relação à continuidade do brasileiro já foram afastadas, a permanência de Rúben Dias na Luz é uma incógnita: o defesa é cobiçado pelo Lyon, mas Rui Vitória não desfez a dúvida. “Até ao dia 31 de Agosto é possível haver entradas e saídas, no Benfica como em qualquer outro clube”, resumiu.

Tal como o Benfica, o Fenerbahçe também venceu pela margem mínima no arranque da Liga turca (bateu o Bursaspor por 2-1). “O segundo jogo será jogado perante os nossos adeptos. A atmosfera que criaram no jogo contra o Bursaspor foi impressionante. Temos que nos apresentar no nosso nível máximo. Vamos lutar para vencer e passar esta eliminatória. São duas equipas de muito boa qualidade, espero que amanhã [hoje] os detalhes caiam para o nosso lado”, assinalou o treinador holandês Phillip Cocu, que ainda não poderá contar com o mais recente reforço, o argelino Slimani, que passou pelo Sporting entre 2013 e 2016.