Brahimi acelera para ajudar FC Porto a iniciar a defesa do título

Marega já se treinou e Pinto da Costa garantiu que ninguém esteve perto de bater a cláusula do maliano.

Brahimi participou no último treino do FC Porto antes da estreia na Liga.
Foto
Brahimi participou no último treino do FC Porto antes da estreia na Liga. LUSA/MANUEL FERNANDO ARAÚJO

Com um início de época marcado por um troféu conquistado e algumas incertezas no plantel, o campeão nacional FC Porto inicia hoje em casa (21h, Sport TV) a caminhada para tentar revalidar o título e o primeiro obstáculo é o Desp. Chaves, equipa que ainda não conseguiu pontuar no Estádio do Dragão.

Um dos elementos em dúvida para o jogo desta noite é Marega, que foi o maior tema de conversa no FC Porto a partir do momento em que o maliano não participou no último treino da equipa antes da Supertaça, conquistada na semana passada. O extremo, que ontem de tarde já se treinou, esteve muito ligado a uma transferência para o West Ham, cenário que não veio a concretizar-se, já que o mercado de transferências em Inglaterra fechou na passada quinta-feira.

Até ver, Marega fica no FC Porto, mas não fica a mal. Quem o garantiu foi Pinto da Costa: “Se não quiséssemos que o Marega continuasse, tínhamo-lo deixado sair em condições piores para o FC Porto do que aquelas em que estamos obrigados a fazê-lo”. Ontem, em declarações à RTP, o presidente dos “azuis e brancos” afirmou que “ninguém cumpriu o que está no contrato assinado pelo FC Porto”. “Ninguém chegou à cláusula de rescisão do Marega [40 milhões de euros], nem sequer perto”, revelou o dirigente.

Outra das dúvidas no FC Porto prende-se com Brahimi, que se lesionou na Supertaça, mas a verdade é que o argelino participou ontem no último treino no Olival, ainda que de forma condicionada. A presença do extremo no encontro desta noite será menos uma dor de cabeça para Sérgio Conceição, que na Supertaça viu as suas opções ofensivas diminuírem ainda mais com a lesão muscular de Soares. No boletim clínico do clube estão ainda José Sá, o central Mbemba, Danilo e Diogo Costa.

Seja qual for o “onze” escolhido, certo é que Sérgio Conceição vai estar no banco a orientar o FC Porto. O técnico foi expulso no jogo da Supertaça, devido a protestos, e foi alvo de uma multa por parte do Conselho de Disciplina da Federação Portuguesa de Futebol, acabando por não fazer antevisão ao embate com o Desp. Chaves.

Por sua vez, Daniel Ramos pode fazer história duas vezes. O técnico do Desp. Chaves nunca venceu na casa de um dos três “grandes” e tem hoje uma oportunidade para o fazer. “Este será um jogo de exigência máxima, pois é frente ao campeão nacional, mas queremos começar da melhor forma possível: a somar pontos”, assumiu o ex-técnico do Marítimo.

Se conseguir fazer um ou três pontos, será a primeira vez que o Desp. Chaves pontua no Dragão. O técnico quer que a sua equipa complique a vida ao FC Porto e sublinha: “No campo é que se confirma, ou não, o estatuto que as equipas têm”.