Protecção Civil dá como extinto fogo na Madeira

Madeira registou neste Verão "três incêndios com alguma dimensão".

Foto
Incêndio florestal no sítio do Pinheirinho, freguesia da Camacha, Santa Cruz, Ilha da Madeira HOMEM DE GOUVEIA/LUSA

O incêndio que deflagrou na noite de quinta-feira na freguesia da Camacha, na Madeira, "está extinto", permanecendo no local meios para a fase de rescaldo e prevenção, disse o secretário com a tutela da Protecção Civil na região.

"Neste momento, podemos dizer que incêndio que deflagrou esta noite na Camacha [concelho de Santa Cruz] está extinto e mantemos meios operacionais no local para acções de rescaldo e de prevenção", afirmou o secretário regional da Saúde madeirense numa conferência de imprensa, ao início da tarde.

Pedro Ramos informou que o alerta para o fogo florestal foi dado por um popular, cerca das 20h40, tendo sido enviados para o local os meios necessários de acordo com a avaliação do Serviço Regional de Protecção Civil.

O governante mencionou que o total de meios humanos afectos ao combate a este incêndio foi de 48, "mais 16 quando começou a fase de substituição", além de 18 veículos, uma ambulância e um helicóptero que começou a participação ao início da manhã desta sexta-feira, antecipando a sua actuação para 7h30.

O responsável salientou que "foram reforçados os meios durante a noite" e elogiou o trabalho das sete corporações envolvidas no combate ao fogo, nomeadamente os municiais de Santa Cruz, Machico, Voluntários Madeirenses, Sapadores do Funchal, de Câmara de Lobos, Ribeira Brava e Santana.

Pedro Ramos destacou a importância da circunscrição do fogo, o que permitiu que o helicóptero actuasse de forma mais eficaz.

O secretário madeirense referiu que permanecem no local 40 operacionais e 12 viaturas para acções de rescaldo e prevenção.

Também fez um apelo à população da Madeira para "estar atenta, evitar fazer fogueiras e queimadas num tempo em que temperaturas são elevadas", para evitar este tipo de situações.

Até esta sexta-feira, a Madeira registou neste Verão "três incêndios com alguma dimensão", adiantou Pedro Ramos, sublinhando que "o meio aéreo foi utilizado com alguma eficácia e eficiência".