Torne-se perito

António Vitorino renuncia a cargos na EDP

Saída vem na sequência da eleição, a 29 de Junho, do antigo ministro e comissário europeu como director-geral da Organização Internacional das Migrações

Foto
Nuno Ferreira Santos

O advogado António Vitorino renunciou ao cargo de presidente da mesa da assembleia-geral da EDP e de membro do conselho geral e de supervisão, anunciou hoje ao mercado a energética.

“A EDP – Energias de Portugal vem informar o mercado e o público em geral de que o Dr. António Manuel de Carvalho Ferreira Vitorino apresentou a sua renúncia ao cargo de presidente da mesa da assembleia geral e, por inerência estatuária, de membro do Conselho Geral e de Supervisão da EDP”, lê-se no comunicado enviado à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM).

Em 31 de Julho, o antigo eurodeputado já havia renunciado ao cargo de vogal no conselho de administração do Banco Santander Totta.  As renúncias são consequência de, a 29 de Junho, António Vitorino ter sido eleito director-geral da Organização Internacional das Migrações (OIM)

A eleição final foi feita por aclamação, tendo o candidato português vencido as três primeiras rondas de votação. Passou à quarta etapa com a candidata costa-riquenha, Laura Thompson.

Natural de Lisboa, António Vitorino, 61 anos, desempenhou funções de ministro (primeiro da Presidência e depois da Defesa) do Governo de António Guterres  e, mais tarde, de comissário europeu para a Justiça e Assuntos Internos. Foi igualmente deputado na bancada socialista, consultor empresarial, professor e comentador.

Sugerir correcção