Prisões

Prisão de Pinheiro da Cruz com nova videovigilância e quartos para visitas íntimas

As instalações, realçou a DGRSP, vão permitir "reforçar laços familiares, com os resultados daí decorrentes para a reinserção social".
Foto
António Carrapato

O Estabelecimento Prisional de Pinheiro da Cruz, em Grândola (Setúbal), vai dispor de um novo sistema de videovigilância (CCTV), com 150 câmaras, e de seis quartos para visitas íntimas, num investimento global de 171 mil euros.

Atingiu o seu limite de artigos gratuitos

A inauguração dos novos equipamentos e instalações vai ter lugar, nesta quarta-feira, no âmbito das comemorações do 67.º aniversário deste estabelecimento prisional, indicou o Ministério da Justiça (MJ).

A nova videovigilância, segundo o MJ, foi instalada entre o ano passado e este ano, envolvendo um investimento de 136.600 euros.

O sistema, refere a tutela, vai "permitir uma maior eficiência e rapidez de intervenção, tanto ao nível da segurança preventiva, como da reactiva, libertando guardas prisionais para outras tarefas de vigilância e segurança" no estabelecimento prisional (EP).

A cerimónia de quarta-feira, a partir das 10h30, presidida pela secretária de Estado da Justiça, Anabela Pedroso, e pelo director-geral de Reinserção e Serviços Prisionais, Celso Manata, serve também para inaugurar as instalações para visitas íntimas.

No total, segundo a Direcção-Geral de Reinserção e Serviços Prisionais (DGRSP), esta nova valência inclui seis quartos para visitas íntimas, três gabinetes de técnicos, um de controlo e uma sala de espera, com custos que rondaram os 35 mil euros.

As instalações, realçou a DGRSP, vão permitir "reforçar laços familiares, com os resultados daí decorrentes para a reinserção social e para a preservação da ordem e da disciplina no estabelecimento prisional, e ampliar e modernizar espaços de trabalho".

Os trabalhos, "orientados e coordenados por um guarda prisional, foram executados com mão-de-obra prisional", esclareceu a direcção-geral.

"Esta utilização de mão-de-obra reclusa, em melhorias que se destinam também ao uso dos próprios, integra-se numa política de ocupação, de formação e de preparação para o retorno à vida em sociedade que se pretende vir a alargar", assinalou.

A instalação de sistema de CCTV e a criação de quartos para visitas íntimas, segundo a direcção-geral, fazem parte de um plano nacional que "irá prosseguir noutros estabelecimentos prisionais".

Na sessão no EP de Pinheiro da Cruz está também integrada a assinatura de protocolos com a Câmara de Grândola, a Junta de Freguesia de Carvalhal e a empresa Fairfruit Portugal para a formação e empregabilidade remunerada de reclusos que se encontram em regime aberto.

"Procura-se assim, em articulação com a envolvência social, formar e criar hábitos de trabalho que facilitem um retorno harmonioso dos reclusos à vida em sociedade", sublinhou a DGRSP.