Nas outras finais dos Europeus, houve britânicos na velocidade e polacos nos lançamentos

Os dois países dominaram as outras finais disputadas em Berlim.

Zharnel Hughes, o homem mais rápido dos Europeus de atletismo
Foto
Zharnel Hughes, o homem mais rápido dos Europeus de atletismo LUSA/CHRISTIAN BRUNA

Depois das finais madrugadoras da marcha que deram ouro a Portugal e à Ucrânia, a tarde do segundo dia dos Europeus de atletismo, que estão a decorrer em Berlim, entregou mais cinco títulos continentais. Os britânicos dominaram na velocidade com triunfos nos 100m masculino e feminino, enquanto os polacos tiveram quatro das seis medalhas entre as provas masculinas de lançamento do peso e do martelo, ficando um título de fundo para a França.

A final do hectómetro masculino foi a prova de que a Grã-Bretanha é actualmente a grande potência da velocidade europeia. Zharnel Hughes foi o mais rápido na prova mais rápida (9,95s, recorde dos campeonatos), seguido do seu compatriota Reece Prescod (9,96s). O turco nascido na Jamaica Jak Ali Harvei foi terceiro (10,01s). Nos 100m femininos, Dina Asher-Smith ficou com o ouro, com a alemã Gina Luckenkemper a ficar com a prata (10,98s), ambas à frente da grande favorita, a holandesa Dafne Schippers (10,99s).

Quase total foi o domínio da Polónia nos lançamentos. No peso, frustraram as expectativas do supercampeão alemão David Strol, com Michal Haratyk a ficar com o ouro (21,72m) e Konrad Bukowiecki com a prata (21,66m), com o homem da casa a ter de se contentar com o bronze (21,41m).

No martelo, o pódio também foi dois-terços polaco – Wojciech Nowicki (80,12m) e Pawel Fajdek (78,69m), com o húngaro Bence Halász (77,36m) a ficar com o bronze. Na final directa dos 10.000m, a aceleração final rendeu o ouro ao francês Morhad Amdouni (28m11,22s), batendo em cima da meta o belga Bashir Amdi (28m11,76s) e o italiano Yemaneberhan Crippa (28m12,15s).