Miguel Oliveira ganha na Rep. Checa e passa a líder do Mundial

Piloto português ascende ao primeiro lugar em Moto2.

Fotogaleria
Reuters/DAVID W CERNY
Fotogaleria
Miguel Oliveira ganha no circuito de Brno, na Rep. Checa EPA/MARTIN DIVISEK
Fotogaleria
LUSA/MARTIN DIVISEK
Fotogaleria
LUSA/MARTIN DIVISEK
Fotogaleria
Reuters/DAVID W CERNY

Miguel Oliveira venceu neste domingo o Grande Prémio da República Checa, em Moto2, uma vitória que lhe permite também ascender ao primeiro lugar da classificação geral do campeonato do Mundo. "Hoje acabou em Português! Batalha dura e superada. Obrigado a todos", escreveu o piloto no Twitter, depois de subir ao pódio, numa mensagem que termina com dois emojis, o da bandeira de Portugal e um coração.

O piloto português da KTM tinha partido da quarta posição da grelha para as voltas ao circuito do autódromo de Brno, onde se disputou a décima prova da temporada, e chegou ao fim da corrida com 0,07s de vantagem sobre o segundo classificado, o italiano Luca Marini, da Kalex, que tinha partido da pole position.

PÚBLICO -
Foto
Piloto português após cortar a meta em primeiro: é também o número um no Mundial EPA/MARTIN DIVISEK

"Sou líder neste momento, é uma posição em que nunca estive, mas já estive a lutar por ela, portanto estou muito confortável neste momento, a seguir nesta linha", afirmou o português, de 23 anos, citado pela Lusa, após este triunfo.

No terceiro lugar, a 0,525s ficou o italiano Francesco Bagnaia, que liderava até aqui o Mundial, com 148 pontos, mais sete do que Miguel Oliveira. Porém, após dez corridas, Oliveira soma a segunda vitória – tinha vencido em Itália – e ultrapassa Bagnaia, agora com dois pontos de vantagem para o português.

"O nosso objectivo, como equipa, é continuar a divertirmo-nos com estas corridas, fazer um bom trabalho. Sabemos que a mota não é perfeita, mas estamos a trabalhar nisso. Vamos tentar que este sonho de todos seja um objectivo e se torne realidade em breve", diz o piloto da KTM.

PÚBLICO -
Aumentar

Oliveira e Marini protagonizaram um grande duelo no circuito checo. O piloto português assumiu a cabeça da corrida quando faltavam 13 voltas à pista de Brno, mas com trocas de posição constantes com Marini. À entrada para a última volta, era Marini quem liderava, mas foi o piloto português quem acabou por cortar a meta em primeiro lugar, com Mattia Pasini, outro italiano, a assinar o recorde da volta mais rápida nesta prova.

"Foi uma corrida com bastante luta. Sabia desde o início que o ritmo não iria ser muito alto. Tudo teria a ver apenas com as ultrapassagens e não perder muito tempo. Quando [Lorenzo] Baldassarri veio de trás e nos passou, eu pensei que poderia ter algo extra, então quis liderar a corrida nas últimas voltas e tentar defender-me de alguns ataques. O Marini tentou ultrapassar-me nas últimas voltas, eu consegui defender a minha linha bastante bem e atacar no momento certo", descreveu Oliveira.

Oliveira soma assim 25 pontos para a classificação geral, mais nove pontos do que o anterior líder do Mundial, que somou 16 pontos nesta prova com o terceiro lugar. É uma vantagem pequena – dois pontos separam os dois pilotos (Oliveira, 166; Bagnaia, 164) – mas suficiente para ter um piloto português a liderar o Mundial de motociclismo pela primeira vez na história.

O piloto português subiu pela sexta vez ao pódio nesta temporada, contabilizando duas vitórias, dois segundos lugares e dois terceiros.

A 11.ª das 19 provas do Mundial é o Grande Prémio da Áustria, que se realiza a 12 de Agosto na "casa" da equipa de Miguel Oliveira, o Red Bull Ring, em Spielberg.