Crónica de jogo

A tradição foi quebrada e o Sporting perdeu o Cinco Violinos

Empoli leva o troféu que foi decidido no desempate por penáltis. Mesmo perdendo, os “leões” deixaram boas indicações.

Sporting festeja o golo de Misic
Foto
Sporting festeja o golo de Misic LUSA/ANTÓNIO COTRIM

O insólito continua a fazer parte do quotidiano de Alvalade neste final de pré-temporada. Depois dos extraordinários acontecimentos dos últimos meses, que redundaram em eleições antecipadas e numa inédita chuva de candidatos à presidência do Sporting, a equipa perdeu pela primeira vez, em sete edições, o Troféu Cinco Violinos. O Empoli impôs-se no desempate nas grandes penalidades.

José Peseiro despediu-se do Sporting há 13 anos depois de uma derrota caseira com a Académica, por 1-0, para o campeonato. Na altura, a sua saída precipitou uma crise no clube e arrastou consigo o presidente Dias da Cunha. Neste regresso a Alvalade, o treinador encontra o emblema de novo em crise, mas desta vez sem qualquer envolvimento seu.

O único denominador comum entre estes dois momentos foi mesmo a derrota. Apesar de tudo, a equipa lisboeta deixou boas indicações, naquela que terá sido a sua exibição mais consistente nesta fase de preparação, na antecâmara do arranque oficial da temporada.

Depois de ter dominado por completo a primeira metade, construindo as mais variadas oportunidades e até alguns momentos de bom futebol — nomeadamente na sintonia entre o regressado Nani e Bruno Fernandes —, o Sporting chegou à vantagem no arranque da segunda metade.

Um belo golo do improvável Misic (51’), num remate de belo efeito à entrada da área adversária, dava alguma justiça à partida. Até então já se tinham acumulado mais alguns erros na finalização que fizeram a diferença no final do tempo regulamentar.

O Empoli, que praticamente não causara preocupações defensivas até então (um remate em todo o primeiro tempo e não enquadrado com a baliza) acordou e reagiu ao golo. E numa altura em que Peseiro acabara de promover seis substituições na equipa, os italianos empataram o encontro na sua melhor jogada na partida.

Um toque de calcanhar do jovem Traoré, internacional sub-19 pela Costa do Marfim, isolou o também jovem La Gumina. O futebolista, de 22 anos, por quem o Empoli pagou quase 10 milhões de euros começou a mostrar serviço num remate cruzado que bateu Viviano, que voltou a merecer a confiança de Peseiro e alinhou durante todo o encontro.

Já sem a grande maioria dos prováveis titulares frente ao Moreirense, no jogo de arranque do campeonato, no próximo domingo, em Moreira de Cónegos, os “leões” não foram capazes de voltar a marcar. A decisão ficou adiada para as grandes penalidades.

Na “lotaria” que se seguiu, Matheus Pereira falhou na primeira série de cinco remates, ficando tudo novamente empatado (4-4). Na “negra” Jefferson permitiu a defesa de Terracciano e o Empoli não falhou a oportunidade de ser o primeiro conjunto a bater a desviar de Alvalade o troféu.