Opinião

Qual é o seu grau?

Em Sintra cada quilómetro é um fuso horário. Um quilómetro chega para mudar a vegetação, a comida, a maneira de encarar a vida, a qualidade das sombras, o cheiro das árvores, a cor da luz e a roupa que se veste.

Ontem ao meio-dia estavam 34,5 graus em Sintra, na Estefânia. A temperatura começou a descer em Monte Santos, meio grau. A partir daí, ao longo dos 10 quilómetros até à Praia das Maçãs, baixou 10 graus. Na praia propriamente dita estavam 24,5 graus. Isto entre o meio-dia e uma hora quando está tudo a aquecer.

Para quem tinha entrado no carro com 34,5 graus sair 10 minutos depois com menos 10 graus fica com genuíno frio.

Em Sintra cada quilómetro é um fuso horário. Um quilómetro chega para mudar a vegetação, a comida, a maneira de encarar a vida, a qualidade das sombras, o cheiro das árvores, a cor da luz e a roupa que se veste.

O velho eléctrico amarelo foi restaurado e voltou a circular. O Eléctrico de Sintra é o nome oficial mas do lado da Praia das Maçãs é conhecido como o Eléctrico da Praia.

A viagem não podia ser mais calma ou mais bonita passando pela Ribeira de Sintra, por Galamares e Colares, pelo Banzão e pelo Pinhal, sempre com prioridade sobre os automóveis.

São 12 quilómetros em 45 minutos. Como custa 3 euros sai a 4 quilómetros por euro, uma pechincha para um passeio ao ar livre sobre uma linha que dá muito trabalho a manter.

Em relação à aventura térmica as pessoas dividem-se em dois grupos: aquelas que pagam para viajar dos 25 graus para os 35 graus porque adoram o calor e aquelas que pagam para viajar dos 35 graus para os 25 graus porque não adoram o calor.

Seja qual for o percurso escolhido é possível descer ou subir um grau centígrado por cada quilómetro: um milagre.